Silêncio e som

Google Pesquisas


Aprecio o silêncio
mas em medidas mesmas
venero o tilintar do mundo.

Fico no meio, 
porque me aquece e modifica
tal como o fogo 
à água e ao pão

E entre gritos e sussurros
sou um!

Sou ser de decisões
que por natureza (alguma)
escolheu para viver 
a dúvida.

Por isso brinco
e Abrigo o silêncio
mais sonoro do mundo

A  mente ( que é minha)

Vanessa Vieira
28//03/2014


Caixinha do Correio

Oi gente!

Hoje venho compartilhar com vocês algumas, muitas coisas, boas que chegaram pra mim nestes últimos dias. Infelizmente com os correios em greve muita coisa atrasa, mas felizmente, às vezes, elas chegam todas no mesmo dia. E deixam a gente com aquele gostinho de quero mais!!!

Bom, a primeira novidade que quero compartilhar com com vocês é a chegada do livro que ganhei no concurso de Cartinhas Criativas, uma ideia fantástica do Tiago Morini lá da página Um livro qualquer. ( o correio demorou, mas entregou Morini! =D )





Como sou muito fã do escritor Nicholas Sparks, enviei minha cartinha criativa sobre o livro "Um ano inesquecível/ Um amor pra recordar". E adorei receber um livro do autor de presente. Surpresa fantástica Tiago!





Ah e veio com uma cartinha linda. Vejam!



**A segunda novidade é o lindo e ansiosamente esperado livro Sobre pétalas e preces da minha queria amiga, ainda não desvirtualizada mas, bastante admirada Patrícia Porto. Vejam que belo! 

Foto: Arquivo pessoal
Editora: Multifoco
Ano: 2014


"O tempo me sangrou os pés,
mas do pó do tempo eu fiz
esses novos ossos de fabricar brinquedos."

Patrícia Porto
(trecho do poema Fabricações p.72)









Também chegou pelo correio o lindo livro da Rovênia Amorim. E eu apaixonada por ele já espalhei por todos os cantos que pude. É um livro muito lindo precisa mesmo ser conhecido. Vejam (aqui) e (aqui)

Foto: Aquivo Pessoal
Ilustração:Virgínia Caldas

Editora: Novo Século
Ano: 2013

Há uma menina que ouve histórias. De seu avô, de seus pais, da vida que se faz aos poucos, do mundo que se cria ao seu redor. Histórias de amoras, de assombrações, de pescarias, de bicicletas. São histórias simples, deliciosas e bem-humoradas. Histórias que dão asas aos olhos e sugam o aroma dos pães da infância. 

(Texto de Sergio Napp  sobre os escritos da menininha... Extraído do blog da Da ti lo gra fe  editado pela Rovênia)





E por último, não menoso importante que os outros, recebi com carinho a cartinha da Jessie Duarte, lá do grupo Cartas de um livro qualquer! Jessie, adorei a cartinha logo te respondo! =) 

Foto:Arquivo Pessoal

Bom gente, por enquanto são essas as novidades. Tenho outras fresquinhas vindo por ai.
 Aguardem e um abraço!


Vanessa Vieira

Saindo da Janela

Sebastião Salgado

Tento compreender esta gente,
Tento compreender este eu
Busco incessantemente o encontro dos Nós...

Mas às vezes a alma cansa
a mente aborrece e o corpo dói!

Sei que é bom demais enxergar a beleza da vida,
Mas seria melhor ainda se todos a pudessem enxergar também!
Se todos pudessem, repito!

É triste morrer. Eu sei!
Mas morrer faz parte da vida.
Porém seria melhor que  morrer
fosse mais um curso de nossa história...

Porque é ruim demais ver Gente morrendo
sem precisar morrer
E  pior ainda, sustentar com nosso/meu suor
quem precisava morrer...

Dizem por aí que o problema é a pobreza,
que infelizmente é mal interpretada por muitos
como falta de dinheiro!

Oba bolas!

Pobreza está além do fato ter ou não ter a "Droga" do dinheiro!
Porque  há muitos que sendo rico, são pobres... Alguns até miseráveis...
Por isso, não me venham com desculpas mais que esfarrapadas,
Porque assim minha alma dói ainda mais!

Não! Não sei se isto é poesia!
Não quero saber se isto é poético!
Só quero saber que isto é um grito!
Pouco me importo se é utópico, ou não...

Preciso entender!!

Todos sabem, e sabem mesmo,
Que juntos somos maiores,
Então, por que menosprezar
e deixar que a força vire ignorância?

Não são fortes somente aqueles a quem a vida deu um pouco mais!

Somos uma teia.
 E a teia para ser forte
precisa de todas as partes
caso contrário se desmonta e cai.

E esquecida no tempo
deixa de cumprir sua função.
Fica presa dentro de sua própria liberdade
E morre,
sem precisar morrer!


Vanessa Vieira
21/03/2014


Encontrei-me com o poema


Quando o poema chegou eu estava distraída. Andava sozinha pela rua observando as árvores e o tempo. Meu querido tempo... confesso que achei que fosse só um encontro. Uma pausa para o café e depois um adeus que deixaria saudades. 

Mas para minha surpresa o poema votou. Veio buscar-me para uma festa. disse que as palavras estavam panejando um evento fantástico e queria que eu estivesse por lá. Então, eu fui! brinquei com a poesia e com as palavras. Depois vim-me embora. Já deu pensei. Essa brincadeira é coisa séria demais, não é espaço pra mim!

Pois o poema voltou e me pegou cheiinha de saudade, não aguentava mais ficar sem ver as palavras. Dei-lhes um abraço bem forte e fui de vez com elas, e o poema também!  Nos jogamos na vida e agora, vamos  brincando com ela.

Vanessa Vieira

Pequenas coisas

Como falei para vocês o blog este ano estaria passando por algumas mudanças... Além das poesias vou compartilhar também outras coisinhas, textos... Que passam comigo e na minha cabecinha. Pois bem.

Fui passear com meu namorado na semana passada e finalmente conseguimos encontrar a livraria aqui da minha cidade. Diferente de todas as outras, ela abre as 15:30h e fecha às 23:00h. ( risos) Fui vendo alguns livros, procurando outros, até que na hora de pagar encontrei este fantástico minibook. 

Já tinha visto pela net, mas confesso que não levei a sério, mas ele existe e o melhor... Eu consegui comprar um do Fernando Pessoa. E mais, tem nele um poema que gosto muito! 

Já estão curiosos né? Então, vamos às fotos!


Arquivo pessoal

Arquivo pessoal

E vocês, já encontraram estas belezinhas!?

deixo com vocês o poema na voz de Maria Bethânia!
Uma ótima semana!



Vanessa Vieira

Apenas





Fui lá e fiz meu tempo! 
Não e nem tanto,
mas a contento.

Vanessa Vieira


___________________________

Conheça também  o blog Nós poéticos e literários - (aqui)


Amigo vento


Pois foi assim, hoje o dia deu nó. Era madrugada ainda quando o vento passou bateu na janela e avisou que o tempo estava de mudança. Ia passar do estado vivo para o silencioso, disse-me que não era para ficar assustada, pois a vida daria um jeito de resolver tudo... Mas afirmou que eu teria que ser forte, dali há uns dois dias voltava para contar-me as novidades!

Eu acordei, e era mesmo verdade minha alma estava serena, amena, silenciosa... Mas era um silêncio apático. Um silêncio diferente daqueles silêncios musicais, este era dormente. dava nó na garganta... Passou um dia, dois, três... Meu corpo não aguentava vai aquela moleza. Dormia, acordava, dormia....

Um mês, veio o vento de madrugada á minha janela e com um sorriso largo me acendeu! Disse que fui bem, embora os dias passados não ajudassem muito, mas que agora chegaria o tempo da alegria. Que era para ser forte. Porque até para alegria é preciso estar preparada. 

Dormi. acordei. E o vento estava certo. Não sei como o vento me achou, nem porque ele vem à minha janela... Só sei que depois de tantas visitas aprendi uma lição. passa dia e vai dia e a vida rodopia, traz tristezas e alegrias para dar movimento ao tempo de viver, de aprender e ser. E, embora em alguns momentos de sofrimento eu me esqueça disso... Eu até gosto de assim viver! 

Vanessa Vieira

50 poemas de amor

Gente, está rolando lá no face um concurso muito bacana da Editora42. É assim, você escreve um poema, customiza de uma forma criativa ( bordado, pintura etc.. Só não pode ser desenho digital) tira uma foto e envia para o e-mail da editora. Os mais curtidos serão publicados em um livro que será lançado no mês de julho em comemoração ao dia dos namorados! 

Eu já fiz o meu e eles publicaram!


 E ai gostou!? 
Clique aqui para curtir

Me ajudem nesta festa =)

Poema do Encontro


Digo não aos rótulos
afasto de mim a ideia,
a triste ideia das formas
(porque são formais demais)
E me abro para as diferenças
que a diferença tem!

Lanço-me no fervor
da palavra bem dita
do pensamento estudado
e da atitude cuidada
é com "isto" que brinco
e acalmo a alma.

Em mim,
alma e palavra
andam juntas
e se uma fere a outra
sangra e grita de dor
meu peito!

O bem escorrega
pelas mãos
deixando ali entranhada
a maldade humana...

Por isso,
vivo em busca
do encontro...
Onde a diferença
seja a essência
de um novo tempo

Tempo em que almas sejam
curadas juntas,
E onde a vida seja respeitada
pelos simples fato de ser vida!!

Vanessa Vieira



(E vamos seguir juntos na luta a favor das diferenças, contra qualquer tipo de violência!! 
Conheça o projeto A gente se ajuda lute você também contra o Bullying)

 

Curta também

Blogs parceiros


Instagram @pensamentosvalemouro

Pensamentos Valem Ouro- Todos os Direitos Reservados | Layout por Qeen Design | Programação por Heart Ideas