Nunca me deixe



Hoje estava pensando em você .

Vi que es muito importante em minha vida ,

Que meu sorriso é mais lindo junto ao teu .


Então te peço que não me deixe

Pois a feridade que se abrirá 

Nunca se cicatrizará ,

Porque meu amor por ti é impossível de medir .





Resenha: Silêncio - Becca Fitzpatrick

Esse é o terceiro livro da saga e eu só recomendo a leitura desta resenha caso você já tenha lido os demais - Sussurro e Crescendo - pois, querendo ou não, haverá spoilers. Poucos, mas serão necessários.

Título: Silêncio
Autor (a): Becca Fitzpatrick
Editora: Intrínseca
Ano: 2012
ISBN: 9788580571318
Páginas: 304



Nora Grey não consegue se lembrar dos últimos cinco meses. Depois do choque inicial de acordar em um cemitério e descobrir que ficou desaparecida por semanas, ela precisa retomar sua rotina, voltar à escola, reencontrar a melhor amiga, Vee, e ainda aprender a conviver com o novo namorado da mãe.
Em meio a tudo isso, Nora é assombrada por constantes pensamentos com a cor preta, que surge em sua mente nos momentos mais improváveis e parece conversar com ela. Alucinações, visões de anjos, criaturas sobrenaturais. Aparentemente, nada disso tem a ver com sua antiga vida.
A sensação é de que parte dela se perdeu. É então que o caminho de Nora cruza o de um sexy desconhecido, a quem ela se sente estranhamente ligada. Ele parece saber todas as respostas… e também o caminho até o coração de Nora. Cada minuto a seu lado confirma isso, até que Nora se dá conta de que pode estar apaixonada. De novo.

No final de Crescendo, houve uma surpresa muito grande e eu não consegui esperar mais do que um dia para começar logo a leitura de Silêncio. Quando falei sobre o livro número dois, deixei claro que ele era bem chatinho em relação ao primeiro, mas que nas páginas finais muita coisa mudou. Disse ainda, que essas últimas páginas compensavam todo o resto e agora, digo de coração aberto que tudo valeu a pena. Silêncio é simplesmente incrível.

Acontece que tudo gira em torno de uma amnésia que Nora conseguiu após cinco meses desaparecida. Ela não lembra de absolutamente nada, mas constantemente algumas lembranças vagas surgem de vez em quando.

Sua amiga Vee e sua mãe ajudam bem pouco, já que também não fazem ideia de onde Nora esteve e muito menos de quem foi seu sequestrador. O problema é que agora a mãe de Nora está namorando Hank Milar, o pai de sua maior inimiga, Marcie. Ele é muito cuidadoso e carinhoso com a mãe de Nora, mas ainda assim não consegue conquistar Nora.

Surge, então, um desconhecido chamado Jev por quem Nora acaba se apaixonando. Ela sente como se já o conhecesse, mas ninguém nunca ouviu falar dele até então.

Lembram do amigo chamado Scott? Ele também ficou um tempo afastado, mas se manteve investigando quem seria o Mão Negra. Depois que Nora volta do hospital, Scott o visita e pede ajuda para investigar se uma determinada pessoa é o Mão Negra, já que tudo indica quem ele é.

O que mais gostei em Silêncio foi a sensação constante de suspense. Você acaba se envolvendo com a história e, assim como Nora, você também precisa muito saber a verdade por trás dessa amnésia. O que pode ter acontecido para que Nora não lembasse de nada que aconteceu nos últimos cinco meses? Como ela consegue não lembrar do amor que sentia por Patch? E ainda tem a questão de que ela não deixou o assunto de lado e insistiu em saber o que aconteceu até o fim. Além disso, tem a questão familiar.

Descobrir quem é seu pai verdadeiro foi um choque, mas a decisão que ela precisou tomar para salvar sua mãe foi ainda mais surpreendente. Sobre a mãe de Nora: ela caiu da escada e foi parar na UTI. Daí para frente tudo acontece de forma inesperada. As revelações finais não me deixaram largar o livro nem um minuto, já que eu queria muito saber o que aconteceria.

No geral, eu gostei muito de Silêncio. Em alguns momentos, odiei Nora por causa daquelas velhas questões de se arriscar quando alguém pede o contrário. Entretanto, vi que ela estava mais consciente das atitudes que tomava agora do que quando estava chateada com Patch no segundo livro. Confesso que estou muito mais ansiosa para saber o que acontece em Finale, o último livro da série, já que Nora assume um papel importantíssimo na luta dos anjos caídos contra os nefilins.


Resenha da Paródia de Crepúsculo - Opúsculo.


Trecho do Livro.

“Sobre três coisas eu estava absolutamente certa. 
Primeira, Edwart talvez fosse, muito provavelmente, minha alma gêmea. 
Segunda, existia uma parte do vampiro dentro dele – que eu presumia que estivesse completamente fora de seu controle – que queria me ver morta. 
E terceira, eu incondicionalmente, irrevogavelmente, impenetravelmente, heterogeneamente e ginecologicamente desejava que ele tivesse me beijado.”


Título: Opúsculo.
Escrito por: The Havard Lampoon.
ISBN-13: 9788576792963
ISBN-10: 8576792966
Ano: 2010
Páginas: 144
Editora: Novo Século
Escrito pelo grupo “The Harvard Lampoon”, responsáveis por outras sátiras a sagas famosas como “O Senhor dos Anéis”, o livro “Opúsculo – a Paródia” (”Nightlight” no original) conta a história de amor de Belle Goose e o misterioso e brilhante Edwart Mullen.A desajeitada garota obcecada por vampiros chega à cidade de Switchblade e observa estranhos acontecimentos. Um geek com nenhum interesse por garotas deixa seu almoço no prato e a salva de uma bola de neve ocasionando a revelação: Edwart só pode ser um vampiro.



Primeiramente, gostaria de compartilhar qual o pensamento que rodopiou pela minha cabeça várias vezes após eu ter terminado de ler Opúsculo: Páginas e mais páginas de bobeiras mal escritas! “Ué, cadê a graça?” Essa foi a pergunta que me fiz durante toda a leitura dessa paródia e a qual me faço repetidas vezes depois que terminei de lê-lo.

“Opúsculo” é uma paródia escrita pela revista satírica The Harvard Lampoon da Saga Crepúsculo de Stephenie Meyer. O grande sucesso da série de Meyer fez com que diversos autores viessem a escrever paródias sobre essa Saga Vampiresca que muito encantou ou decepcionou milhões de leitores. Entretanto, com certeza a equipe do The Harvard Lampoon confunde o significado de paródia com tolices e ausência de ideias, ironia e deboche. Sendo que o aparecimento destes três últimos itens citados na última frase é o que normalmente se encontra em uma paródia de verdade.

Sempre gostei de Crepúsculo – não minto – mas isso nada tem a ver com o fato de ter achado Opúsculo um livro totalmente irritante e desengraçado. A verdade é que há muito tempo já vinha vendo a repercussão do quão animado e divertido é esse livro, levando-me assim a lê-lo com extrema expetativa apenas para me decepcionar.


        

Capa de Crepúsculo (ao lado esquerdo) e capa de Opúsculo (ao lado direito).


Belle Goose, a personagem principal, espelhada em Bella Swan é uma protagonista que não para de narrar bobagens e coisas desconexas e incoerentes. Belle até que possui algumas características semelhantes às de Bella. Porém, em minha opinião, tais características não foram expostas com humor.

Edwart Mullen que representa Edward Cullen também deixa muito a desejar na figura de um personagem nerd e ao mesmo tempo lerdo e sem vida, incoerência esta que poderia ser engraçada - caso o personagem fosse engraçado.

A impressão que tive é que o livro não passa de um monte de besteiras sem sentido escritas com uma linguagem fraca, sem ritmo e que te faz querer desistir a qualquer momento – o que não deve ser explicado pelo fato de ser uma paródia. Além do mais, existem vários momentos notáveis em Crepúsculo que poderiam ser explorados e narrados de forma cômica ou com diálogos engraçados. 

Esbocei poucos sorrisos lendo esse livro e nenhuma vez ri de verdade como achei que faria. Por isso não o recomendo.

A única coisa da qual não me arrependendo é de ter lido esse livro em PDF. Assim, posso gastar dinheiro comprando um livro físico que realmente me agrade, pois Opúsculo passou bem longe de me agradar. Por eu não ter gostado desse livro, acho que ele merece apenas uma estrela, entretanto se você discorda do que falei, gostaria de saber qual a sua opinião em relação à essa paródia. Fique à vontade para comentar o que você achou!






Enem 2015 - Sobre atitudes: ações e reações

Olá, que bom ter você por aqui! 

ações, reações, diversidade, opiniões, enem2015
Foto: Luiz Rodigues - Pesquisa Web
Se você é ligado nas redes ou fez a prova do Enem que ocorreu neste fim de semana deve ter visto a grande movimentação sobre a abordagem do feminismo em algumas questões e também sobre o tema da redação que falava da violência contra a mulher. Certo?

Durante estes dias li algumas postagens sobre assunto, algumas muito interessantes da tal o assunto, mas algo muito triste me chamou atenção e por isso resolvi registrar minha opinião aqui no blog e compartilhá-la com vocês. 

Mas antes, gostaria de dizer que não estou aqui para falar de conceitos. Embora eu os tenha estudado, esta não é minha área de pesquisa e não é o que me traz aqui. Hoje me propus a falar de atitudes e consequentemente de valores. 

Se você acompanha o blog já deve saber que não sou muito a favor de extremismos. Principalmente quando a coisa vai pro lado da generalização. Essa palavra me dá alergia. Decidir que algo é assim ou assado por analisando por um ponto de vista amostral nem sempre nos dá um valor exato e por isso mesmo os estudiosos nos falam das exceções. 

Bem, a questão é que percebi muitas pessoas colocando postagens de louvor ao fato da prova abordar sobre a questão da mulher, fotos e mais fotos das com corações e aplausos. Até aí beleza, mas nestas mesmas postagens, nos comentários, eu comecei a me chocar. Pessoas que defendiam ideias e liberdades de expressão, criticando, xingando, desprezando outras pessoas que de alguma forma pensavam diferente. Sobre a questão do feminismo e também sobre a questão de gênero que de alguma forma acabou sendo o assunto principal de algumas postagens. O fato é que as pessoas discutiam sem qualquer respeito dos dois lados.

ações, reações, enem2015,
Web Imagem
Minhas perguntas para estas pessoas e para você que está lendo este post é: no que você acredita? E, que postura você tem tido para sustentar suas ideias? Vamos pensar no paraquedista... Se você percebe ele está com medo da altura, confiaria tê-lo como instrutor em um salto?  Tenho quase certeza que não. Agora, como defender igualdade, diversidade e individualidade se nós mesmos não as respeitamos? Pelo contrário, quando estamos diante delas fazemos questão de mostrar que somos intolerantes e agressivos... 

Algumas pessoas chegaram a dizer que podiam ver claramente a redação zerada dos 'esquerdistas'... Dissertação é argumento positivo ou negativo, se feito com decência, respeito... Por que zerar? Acaso estamos punindo o outro por não pensar igual? O governo deveria fazer isso? 

Meu receio sobre esta afirmativa é que muitas pessoas entusiasmadas com o boom do tema despercebidamente tenham exagerado na dose da 'defesa', ultrapassado os limites dos argumentos decentes e, quem sabe,tenham se tornado donos de um zero parecido com aqueles dos que denominam esquerdistas. 

Mas a questão ainda pior é ver pessoas pensando que estão defendendo alguma coisa, quando na verdade se percebe claramente que são apenas volume. Alguém já me disse que você confirma e reafirma aquilo que você acredita por meio de suas reações. Será que nossas reações tem afirmado aquilo que declaramos como ideal, como modelo de vida? Poucos são os que realmente sabem o que estão defendendo. Estes agem com decência, respeito. Têm atitudes e realmente demonstram saberem quais são os seus valores. 

Como disse, não vou generalizar. Mas a questão é séria e deixar de falar seria entrar em uma multidão. Ser volume ao invés de opinião... E falando nisso, você sabe em que parte dessa exceção você está? É Maria, dona de suas decisões, ou vai com as outras? 

Penso que vale a pena tirar um tempo para refletir sobre o assunto. Porque durante muito tempo fomos escravos de uma opinião massiva que nos era enfiada pela garganta e hoje, que temos voz, caímos no engodo de não saber utilizá-la. 





Editora illuminare: Nova seleção para Antologias

E aí? Gosta de escrever poesias e contos? Que marcar para sempre o Natal de 2015? Então esta notícia é para você.

Natal em Prosa e Verso - Edição Internacional
A Editora Illuminare está com inscrições abertas para a participação em sua antologia Natal em Prosa e Verso - Edição Internacional. Para participar basta escreva um conto e/ou poesia sobre o Natal ( uma esperança, um amor, uma lembrança de um Natal passado, ou mesmo uma revolta, uma saudade... ) Expresse  seu sentimento natalino em prosa e verso.

Não gosta do Natal? Isso também é um sentimento relativo ao natal... Deixe fluir seus pensamentos e registre esse sentimento: diga ao mundo o que significa o Natal para você.

o lançamento do livro também será lançado internacionalmente - a Editora receberá todos os textos em português e vai traduzi-los para o espanhol - assim o livro terá muito mais alcance pois será divulgando também em Buenos Aires e em Santiago do Chile em feiras literárias.

PARTICIPE! DESPERTE SEU TALENTO LITERÁRIO!

Informações: antologiasbrasileiras2014@gmail.com
Seleção: 30 DE SETEMBRO A 05 DE NOVEMBRO
Edital: http://www.editorailluminare.com.br/proximasantologias.html

Corra e participe. Nesta Antologia não haverá prorrogação assim a editora estará com os livros em mãos no dia do Natal, um ótimo presente a amigos e parentes...


Editora Illuminare: destacando novos talentos da literatura.

 

Melhor



Ele quer ser feliz 


Ele quer ser alguém ,


Alguém melhor que ontem 


Fazer melhor que ontem .





Rio em seis tempos - Alexandre Kostolias
Algumas considerações

Eu ainda não contei aqui, mas embora eu seja formada em Pedagogia tenho um pé bem pesado na história, principalmente quando esta história nos revela momentos, detalhes, situações modo de viver do nosso país. 

A cidade do Rio de Janeiro é minha maior curiosidade E aos poucos vou relembrando e vivenciando de uma forma mais real as histórias que já ouvi contar de lá. Estou contando isto porque há alguns dias recebi um Email da produtora de conteúdo Hanny Saraiva convidando-me para conhecer a obra Rio em seis tempos.

O desfecho acho que vocês já notaram. Geralmente não me atenho muito às sinopses. Gosto de conhecer a história o livro, Mas no Email enviado Hanny me anexou a sinopse e eu fiquei pensando sobre como aquelas histórias-contos poderiam me revelar fatos e relembrar um pouco de tempos já vividos no Rio de Janeiro.  Aceitei o convite e hoje trouxe algumas informações do livro, sinopse, e sobre o autor para que vocês também possam se inteirar da obra, se ainda não a conhecerem.

SOBRE O LIVRO

   



Rio em Seis Tempos  reúne seis contos em celebração ao estilo carioca de viver e sentir. Cenários, personagens e impressões de um Rio do passado, do presente e do futuro com histórias que retratam a cidade e personagens que nela vivem ou viveram. A maioria dos contos foram baseados em fatos reais que o próprio autor presenciou e personagens que teve a sorte de conhecer. O livro traz o selo oficial comemorativa dos 450 anos do Rio. e outros inspirados em histórias compartilhadas por sua mãe, à quem dedica o livro.
Autor: Alexandre Kostolias | Editora: Jaguatirica | Páginas: 112 | ISBN: 978-85-66605-63-1








SOBRE O AUTOR


 



Alexandre Kostolias nasceu no Rio de Janeiro em 1949. Filho de mãe carioca e pai grego, graduou-se em Relações Internacionais pela San Francisco State University (Magna Cum Laude, 1985) e pela University of California, Berkeley. Publicou o infantil Meu avô grego (Panda Books, 2010) e o romance Um breve suicídio em Viena (Oito e Meio, 2012). Alexandre Kostolias está no Facebook, vive no Rio de Janeiro e se dedica cada vez mais aos seus projetos literários, incluindo romances e contos.


Algumas considerações - Primeiro conto

Junto com as informações recebi uma amostra do livro e fiquei feliz em poder sanar minha curiosidade e mais ainda porque não errei na escolha. Alexandre tem uma escrita leve e nos coloca na história. De repente estamos em um Brasil que conhecemos por histórias, mas a sensação é que estamos ali passando junto pela situação narrada.  Achei interessante as descrições feitas pelo autor em minha opinião elas contribuem para a composição do conto e para este "nos levar à história". 

Durante a leitura também é possível notar a preocupação do autor na utilização das palavras. Muitas nos remetendo à alguns clássicos de nossa literatura. Sei para muitos a escrita daquela época se torna algo pesado e cheio de ressalvas, mas em minha opinião até para estes essa preocupação do autor seria analisado com um lado positivo da escrita e composição da obra. 

Fiquei ansiosa para ler os demais contos e acredito que em breve  o farei! Se você gosta de história, que conhecer um pouco mais do Rio e Janeiro em histórias contadas por quem nele viveu esta será um boa oportunidade!

Onde encontrar o livro?

Impresso:

Digital


Saiba mais sobre a obra nas redes Sociais


Editora Draco - De mãos dadas

E hoje estamos aqui para anunciar nossa parceria com a Editora Draco. Um nome diferente para uma editora busca novidades! E que eu adorei conhecer, por sinal! *-*

Para quem não sabe a palavra "Draco vem do grgo Drákon (δράκων) que deriva do verbo derkomai, “olhar”, pois seu papel no mito grego é o de vigiar tesouros cobiçados. O nome tem sido dado a criaturas mitológicas muito diversas, de diferentes culturas. E pensando neste tesouro a editora propõe algo diferente!



"Invés de apenas vigiar esses tesouros cobiçados, queremos também apresentá-los a todos que os buscam. Esses tesouros estão por toda parte: internet — em suas muitas facetas como blogs, sites de compartilhamento e redes sociais; computadores pessoais — escondidos por autores que são verdadeiros dragões, no sentido original da palavra; impressos — compartilhados entre amigos e familiares — e, claro, também nas estantes das livrarias por todo o país. Esses tesouros, ou podemos dizer, tesouro: a literatura fantástica brasileira.

A Editora Draco quer fazer conhecido esse imaginário brasileiro, tão nosso e único, mesmo influenciado por obras estrangeiras que chegam através de livros e outros meios.

Queremos publicar autores brasileiros, aliando design, ilustrações e tudo o que for possível para melhorar nossos produtos. Que nossos leitores sejam atraídos pela beleza, mas nunca deixem de se maravilhar com as histórias e personagens que nossos livros trazem.

Que os autores brasileiros possam compartilhar seus tesouros e nós, amantes de livros e literatura fantástica, possamos ajudá-los a chegar aos leitores, abrindo portões e vencendo armadilhas, criando imagens e histórias que possam ser contadas por muitos anos."

"O dragão despertou e convida a todos para desfrutar desse tesouro."

ÚLTIMOS LANÇAMENTOS 

Estamos chegando agora é para nos inteirarmos sobre o trabalho da editora escolhi três, dos últimos lançamentos para que vocês pudessem ler as sinopses e ir fazendo a nossa lista de desjados. Para ler sobre os livros basta passar o mouse sobre as imagens. Se você preferir ler sobre eles no site basta clicar na foto das capas.

Há uma variedade de lançamentos e também alguns contos. Vocês podem acessálos  pelo site editoradraco.com. Muitas obras interessantes e com um estilo bem legal! #Ficaadica



E que as novidades não cessem! 


 

Novidades Literárias - Lançamentos Primavera Editorial

Oi gente! Vocês gostam de novidades? Eu também adoro. E hoje trouxe para vocês uma linda novidade da Editora Primavera Editorial, que nos presenteia com mais um lançamento. Você já ouviu falar de Marshmallow? Vamos conhecer um pouco sobre o livro?


Sinopse||Quando Kendra Tamale regressa à Inglaterra, vinda da Austrália, aluga um quarto de Kyle, um homem separado e pai de dois filhos, e começa em um novo emprego. Está ansiosa por começar de novo e levar uma vida simples.
Os gêmeos de seis anos de Kyle, Summer e Jaxon, têm ideias diferentes e depressa adotam Kendra como a sua nova mãe – principalmente, por deixá-los comer marshmallows no café da manhã. Kendra acaba por vir fazer parte das suas vidas, apesar de guardar um segredo doloroso que a faz manter toda a gente – sobretudo as crianças – a uma certa distância. 
Então, Kendra cruza-se com o homem que partilha o seu horrível segredo e tudo se desmorona: não consegue dormir, não consegue comer, é suspensa do trabalho e as crianças são levadas pela mãe. A única forma de remediar a situação é confessar o terrível erro que cometeu há tantos anos, mas isso é algo que jurou nunca fazer… 
Marshmallows é uma história de redenção, esperança e amor encontrado em locais inesperados. ||

 O livro foi escrito por Dorothy Koomson uma das maiores romancistas inglesas contemporânea. Nascida em Londres (1971) e que desde sempre foi apaixonada pela palavra escrita. Koomson escreveu o seu primeiro romance aos treze anos. Jornalista e romancista, Dorothy teve o terceiro romance, A Filha da Minha Melhor Amiga, eleito como um dos Livros de Verão da editora Richard & Judy, em 2006.


Veja algumas opiniões sobre a obra:


"Koomson mantém os leitores cativados pela promessa de renovação." - Publishers Weekly

Marshmallow fará lágrimas correrem pelo seu rosto, mas também sentir que independente do que que aconteça, sempre há esperança.” - Heat

"Uma leitura fascinante do início ao fim... incrivelmente comovente e inteligentemente escrito.” - Woman, Reino Unido, " Livro da Semana "


Encontre este e outros livros interessantes na loja da primavera Editorial - 



Projeto Old Mail: amigo caneca




Hoje temos uma novidade bem bacana. Na verdade novidades. A primeira é que estou participando do Projeto Old Mail. Vocês já devem ter visto o banner ali na lateral né? Pois se você ainda não conhece e quiser conhecer é só lá na imagem que você vai ver como funciona. 

A segunda novidade é que a Paty criadora do projeto conseguiu uma parceria com a loja online Loucos por Canecas e por este motivo estaremos participando do amigo caneca. Que é um amigo secreto onde o presente é uma linda caneca. 

Fiquei louca quando vi esta proposta no grupo. Porque mesmo que vocês ainda não saibam sim, eu sou louca por caneca. =) E estou escrevendo este post para mostrar a vocês a Wishlist de algumas canecas que eu adorei e que gostaria muito de ganhar de presente.  

Mas antes tenho que dizer que foi uma escolha mega difícil. As canecas são lindíssimas e cheias de charme! *-* Simbora para minha listinha!

 Cat Branco Amor de gato Panda com tampa Rock and Rol Polaroid photo Notícia de Jornal


Explicando a listinha da direita para esquerda.

1 - Cat Branco (R$ 34,90): esta caneca me cativou pela simplicidade. Sou apaixonada por gatinhos e este está uma fofura.
2 - Amor de gatos (R$ 32,90): vamos falar de amor? porque estes gatinhos e a combinação de vermelho com branco está perfeita!
3 - Panda com tampa (R$ 35,00): acho que vocês já perceberam que eu gosto de bichinhos. Gente esta caneca de panda com tampinha está top de linha. Vontade de agarrar e não soltar mais!
4 - Rock and Roll (45,90): falou em música mexeu comigo! Ok, meu instrumento não é este. Mas fiquei babando imaginando como seria segurar a alça desta caneca. ( É serio! kkkk)
5 - Polaroid photo (39,90): a danada da fotografia mexendo com meu coração. Gente super mega hiper linda esta caneca.Um amor incondicional!!!
6 - Notícias de jornal (32,90): esta caneca me chamou atenção porque adoro páginas de jornais. Desde criança fico boba quando vejo essas letrinhas reunidas. imagina uma caneca com esse design??? Morri! 

___________________
Bem, eu acho que agora vocês conseguiram entender o porquê da minha dificuldade na escolha né!? Pois é! Esta foi só uma parte. =) Espero que tenham gostado das canecas e se vocês quiserem ver mais um pouco podem clicar nas imagens ali em cima que vocês irão direto para o site ou então acessem o site da loja Loucos por Canecas. Vocês vão adorar! 

Beijos!

 

 

Vinícius de Moraes: igual a ele nunca mais!

E hoje o dia é de Vinícius de Moraes! Primeiro pela lembrança de sua data de nascimento e em segundo lugar porque indiretamente foi o nome dele que me despertou para a literatura. E é esta a historia que venho contar hoje para vocês!


Vinícius de Moraes está nos livros didáticos, tem sua espalhada pelas páginas. Eu, menina, ainda distraída da vida estava na escola  e foi por lá, numa sendo apresentada a uma dessas páginas que conheci "A Casa" depois o "O pato" e em seguida o nome Vinícius de Moraes. A dona Rute explicou quem ele era e o que fazia. 

Os anos passaram e um dia eu, moça, ainda distraída, fui questionada sobre o meu autor preferido. "E tinha que haver?" foi a pergunta que veio à minha mente. Eu convivia com a literatura por meios de histórias que me eram contadas. Mas poucas vezes os autores eram mencionados.  Então, lembrei-me daquele nome citado por minha professora e que eu diversas vezes havia lido nos livros. Moraes... Vinícius de Moraes. Esta foi minha resposta. 

Depois deste dia comecei a andar mais pela biblioteca da escola e procurar os autores. E sempre que via um livro procurar por Vinícius de Moraes. Fui lendo, amando e decorando seus poemas. E a literatura se consolidando dentro de mim. 

A notícia de que eu era uma adolescente que gostava de ler ia se espalhando e um dia recebi de presente o livro mais precioso de minha estante. Ele veio das mão da dona Vera, uma senhora simpática que ganhou minha eterna gratidão. 


A poesia estava perto de mim. E tudo por causa de uma pergunta, depois por causa de uma busca e agora por causa de uma atitude. Não sei quem produziu aqueles livros didáticos, mas sei que em algum momento eles foram importantes para mim. 

Não sei o que passava na pela cabeça do Vinícius quando escreveu poesia  pra crianças, mas sei que elas chegaram até mim. E hoje tem chegado aos meus alunos. Porque faço questão de mostrar a eles um pouco de tudo isto que me cativou na literatura. 

Lembram da Dona Vera? Depois de algum tempo ela se lembrou de mim e me presenteou com um novo livro. Disse que o anterior era muito simples e agora eu podia ler os poemas e contemplar imagens lindas. 


Eu já tinha Vinícius, Drummond, Clarice, Oswald e tantos outros.... E vejam só, comecei a riscar algumas linhas. Não escolhi um poema para o dia, porque penso que esta experiência é uma poesia viva. A poesia da minha vida, da minha história e a ciência de que qualquer atitude, mesmo a mais simples pode transformar vidas de pessoas que, talvez, nunca chegaremos a conhecer.

Um Salve ao Vinícius e a todos os que fizeram a poesia chegar até mim. E como dizia o poeta:


Aquilo que ouso
Não é o que quero
Eu quero o repouso 
Do que não espero. 

Não quero o que tenho
Pelo que custou
Não sei de onde venho
Sei para onde vou.

Homem sou fera
Poeta sou um louco
Amante sou pai.

Vida, quem me dera...
Amor dura pouco...
Poesia, ai!...

(Anfiguri, Rio, 1965)


Ouvi dizer algumas vezes que para gostar, ter preferência é ter tudo sobre aquilo que se gosta. Mas minha experiência me diz que se soubermos escolher podemos ter tudo dentro de muito pouco. Não preciso ter livros e mais livros de Vinícius para mencionar o quanto o aprecio.





 E você, já leu algum verso de Vinícius de Moraes? Sabia que hoje seria aniversário dele? Teve alguma experiência marcante com algum autor? Conte para nós!






Editora Os Dez Melhores: Novidades e Lançamentos

 Novidades e Lançamentos

 Neste mês de outubro a Editora Os Dez Melhores completou dois anos de vida. ao longo deste período, seis livros foram lançados, sendo três pelo Selo Nascedouro – um projeto social itinerante que busca não somente incentivar a leitura, mas também a produção literária entre crianças e adolescentes. Através das obras Conte um Conto Vol. I, Conte um Conto Vol. II, e Jovens Escritores Brasileiros, o Selo Nascedouro já publicou textos e desenhos de mais de cem estudantes gaúchos. Para comemorar seu aniversário, a Editora Os Dez Melhores se preparou  o quarto lançamento do Selo Nascedouro: a obra Gazeta do Novo Escritor.


 O livro, organizado pela escritora Jana Lauxen e pela professora Reni Terezinha Duarte, reúne 21 textos de 26 alunos do Colégio Estadual Sananduva, além de duas ilustrações, ambas confeccionadas por estudantes da instituição. A própria imagem de capa da obra foi livre criação do ex-aluno Germano Vivan, que atualmente estuda Artes Visuais na Universidade de Passo Fundo (UPF). 

O lançamento ocorreu no dia 9 de outubro na Casa da Cultura Prefeito Hilário Copatti (Rua 14 de Julho, 89), em Sananduva. O evento aconteceu durante a segunda edição do Dia Literário, e disponibilizou atividades culturais gratuitas para a comunidade e para as escolas de Sananduva e região. 

Durante todo o dia houve palestras com a escritora Jana Lauxen, e também apresentações de dança, música e teatro por parte de alunos da instituição.  E para encerrar,  um jantar no Centro Comunitário de Sananduva, reunindo pais, alunos, professores e funcionários do Colégio Estadual.

O livro Gazeta do Novo Escritor tem o apoio cultural da Prefeitura Municipal de Sananduva, e por isso todas as escolas do município receberão gratuitamente um exemplar da obra.

* Saiba mais sobre este e outros projetos da Editora Os Dez Melhores acessando o site (www.editoraosdezmelhores.com.br), o blog (www.editoraosdezmelhores.blogspot.com.br) e a página no Facebook (www.facebook.com/editoraosdezmelhores).
 
 


 

Flor da idade


E a gente brinca ,


E a gente pula ,


E agente ama .


A verdade


É que na flor da idade


Ainda se pode ser criança ,


Ainda se pode ser jovem .



Resenha: Sem Te Conhecer - Lya Gallavote

A autora do livro, Lya Gallavote, é brasileira e me surpreendeu com sua escrita gostosa de ler e com uma história bastante envolvente. Fazia muito tempo que eu não lia um livro nacional e a ideia de participar de um Book Tour nacional fez meus olhos brilharem.


Título: Sem te conhecer
Autor: Lya Gallavote
Páginas: 176
Editora: Amazon
ISBN: B00SLJI07M



Se você tivesse a oportunidade de mudar seu destino, você faria? Aline vive os piores dias de sua vida. Com dívidas exorbitantes por causa de um empréstimo que fez para ajudar a irmã, não consegue se acertar com o banco e ainda leva um tremendo fora do namorado no momento em que mais precisava dele. Completamente desolada, algo misterioso acontece e Aline acorda dois anos no futuro, prestes a se casar com um desconhecido – não tão desconhecido assim, já que ele é irmão de sua melhor amiga. O que ela não esperava era que, em um curto período de convivência, seu coração fosse bater mais rápido pelo maravilhoso Luan, transformando sua vida de uma maneira que nunca imaginou. Ao descobrir que essa viagem no tempo causou uma tragédia na família, Aline quer desesperadamente voltar ao passado para arrumar toda a bagunça que ocasionou com essa loucura. Porém, ao voltar, encontra um Luan namorando, na posição de seu chefe e longe do noivo apaixonado que um dia conheceu. Depara-se com desafios que terá que superar, empenhando-se para conquistá-lo, na intenção de viverem felizes juntos, como viveram um dia. Sem te conhecer é uma história cheia de aventura, paixão e emoção intensa, que vai te prender até o último ponto final.
Sabe aquele livro que te prende do início ao fim e é uma tortura ter que dar uma pausa e continuar lendo depois? Sem Te Conhecer é desses. Ele conta sobre Aline, uma garota que de uma hora pra outra se vê endividada até o pescoço graças à sua irmã mais velha, até que uma simples conversa com um mendigo muda todo o rumo de sua vida.

Ela trabalha em uma grande empresa e seu sonho de ganhar uma promoção está cada vez mais longe. Como vai cuidar de uma empresa se não consegue cuidar das próprias dívidas? É o que seu chefe, Arnaldo, fala para ela, mas sem saber da real história. Além de aguentar o chefe pegando no pé, ainda precisa lidar com o fato de que o namorado está indo morar fora do país sem ela.

O dia não vai nada bem, até que um morador de rua concede à Aline dois desejos. Parece meio louco, não é? Mas é verdade. Sem pensar muito ela faz o grande desejo, mas não sabia o que viria junto.

Penso que muitos de nós tem essa vontade: aparecer um gênio da lâmpada e realizar nossos sonhos naquele instante, mas nunca pensamos que pode ter uma consequência, certo? Sem Te Conhecer, além de trazer uma história incrível, ainda nos permite refletir um pouco sobre aquilo que pedimos todos os dias. Aline, ao pedir que o seu maior problema fosse resolvido naquele instante, não contava com uma perda tão grande, mas o melhor de tudo é poder aprender com erros e corrigi-los.

A leitura é muito agradável e você nem vê a hora passar, sem falar que o Luan é um doce. Ele é o tipo de namorado que toda mulher merece. Lindo, inteligente, bem sucedido e mesmo sem entender nada esteve sempre do lado de Aline e compreendeu tudo muito bem, assim como sua amiga, Karina. Quem mais, além de uma grande amiga, poderia acreditar em uma história dessas sem questionar?

Foi uma leitura muito prazerosa e desde as primeiras páginas já quis ler os outros livros da Lya. Ela utiliza uma linguagem simples, de fácil compreensão e parece que os personagens são reais, apesar de tudo. Ganhou meu coração!







No tempo, eu vento

web imagem

 Alheio ao tempo
Nem ouço o vento

Em minha mente
Apenas traços

Então, fecho os olhos
E, a caixa mágica se abre

Entre os dedos...
Os rabiscos tornam-se letras

Palavras em estórias
Vida na própria história
Escrita nas estrelas
Da imaginação

Bons leitores
Alegram meu coração

Por segundos,
sinto o vento
Percorrendo
o tempo




Os quereres e suas consequências

Hoje temos mais uma postagem do Topic Of The Month nos próximos dias |13| também! Sempre com algum tema diferente. Este é um projeto lindo de escrita conjunta entre blogueiros.  A ideia é escrever sobre o mesmo tema sob perspectivas diferentes e você é nosso convidado para participar desta festa, se ainda não conhece o projeto acesse ai e conheça!

O tema deste mês é: O Mundo que eu tenho, o mundo que eu quero. E escolhi trazer para vocês a reflexão por meio de uma crônica



 Os quereres e suas consequências
 
Fonte

Alice tinha quinze anos e morava com seus pais, tinha uma escola bem paga, as melhores roupas que uma garota de sua idade poderia querer. Era linda e querida por todos à sua volta. Embora seus pais fossem recheados de trabalhos sempre arrumavam um tempo para a menina.

Um dia era seu pai que saía mais cedo e a levava para passar no parque quando ela ainda gostava de passar no parque, porque depois os passeios eram no Shopping. No outro era sua mãe que trocava o dia de trabalho para poder brincar de casinha, fazer os cabelos e conversar sobre essas coisas de meninas e mulheres. 

Mas há algum tempo Alice andava mudada. Seus pais haviam reparado que ela não queria mais sair para os passeios com eles e também não saía sozinha, porque na dose certa eles sempre deixavam a menina aproveitar a vida como toda menina da sua idade. 

Nenhuma reclamação da escola, mas o amigos mudaram. Seus pais não sabiam mais quem eram os amigos da menina, porque ela fazia questão de não contar. 

Os pais resolveram sentar e conversar com Alice para saber o que estava acontecendo. Sem acusações, apenas queriam entender o porquê daquele comportamento. Perguntaram se estava chateada com alguma coisa, o que faltava ou o que não faltava. Mas Alice, não deu ouvidos, preferiu se manter fechada em sua nova vida de segredos. 

"É fase!" Diziam alguns, Mas os anos iam passando e a menina só se afastava de sua família. Não queria mais falar com os pais. Entrava e saía de casa como se entra e sai de um lugar qualquer. 

Em um dia de mais calma onde a menina agora com 18 anos estava sentada assistindo TV seus pais chegaram e pacientemente pediram para conversar. Mostraram seu pesar pelo comportamento da menina e quando ela já estava saindo da sala jogando tudo pelos cantos seu pai a chamou e mostrou a cicatriz profunda que tinha no braço. Em seguida sua mãe lhe mostrou as pernas também estavam cicatrizadas de alguma queimadura provavelmente. 

A menina se sentou e os pais explicaram que aquelas queimaduras eram a razão de estarem vivos. Porque foi por meio delas que conseguiram salvar a vida e sua única filha.

Quando Alice era pequena houve um incêndio na pequena casa onde moravam e eles tiveram que escolher entre se queimar e salvar a menina. Escolheram os dois e conseguiram sobreviver. Passaram a vida buscando o melhor para ela e para eles também. Mas explicaram que há escolhas que só Alice poderia fazer. E que esperavam de todo coração que a menina escolhesse viver uma vida boa, de alegrias verdadeiras. Independente se perto deles ou não. 

O mundo é cheio de possibilidades e já está aí quando chegamos, mas nossas escolhas é que determinarão como será o mundo para nós. Até mesmo aquelas escolhas feitas de forma involuntária de alguma forma são reflexos de nossas escolhas, disseram seus pais. Depois saíram e deixaram a menina com seus pensamentos.

Um mês se passou desde a conversa, o telefone tocou na casa dos pais de Alice. Seu pai atendeu e logo foram os dois para o hospital. Quando conseguiram ver sua filha. conseguiram ver nos olhos dela uma tristeza profunda. E com muita dificuldade a menina disse: - Infelizmente eu escolhi errado.

Alice havia sofrido um grave acidente de carro e estava entre a vida e a morte. Seus pais fizeram de tudo para salvá-la mas dessa vez a escolha havia sido da pequena. Além dos ferimentos do acidente os médicos também lutavam com uma grave intoxicação de entorpecentes. Alice escolheu seu próprio mundo. 



 

Reflexões, Criticas e Resenha da Obra "Triste Fim de Policarpo Quaresma" - Lima Barreto.

Diversos livros trazem consigo uma abordagem critica e reflexiva que não deixam de fugir aos olhos de nenhum leitor, mesmo estes livros sendo do gênero romance.  Assim, o leitor não apenas deixa o livro adentrar os seus sentimentos, como também consegue estabelecer um diálogo com o autor na construção de um pensamento histórico-critico. Sejam criticas e reflexões à sociedade, à vida conjugal ou até mesmo no âmbito profissional. Isso normalmente acontece com grandes clássicos tando da literatura brasileira quanto da literatura estrangeira. Entre brasileiros e estrangeiros com esse perfil de escrita, podemos citar, Jane Austen, Machado de Assis, Graciliano Ramos, José de Alencar, dentre outros talentosos autores. Hoje iremos adentrar e dissecar um pouquinho uma obra se configura com as características que falei acima. Vamos lá!


Título: Triste Fim de Policarpo Quaresma.
Autor: Lima Barreto.
Páginas: 216;
Editora: Ática.
ISBN: 850804318


"Para Major Quaresma, a Pátria é um ideal que está acima de tudo. Visionário por excelência, suas idéias colocam-no em várias situações embaraçosas e levam-no até a ser internado em um manicômio. Tímido, discreto, ingênuo, é também uma palha de pureza a navegar num oceano de podridão. Este é um livro escrito com todos os nervos, mas principalmente com o coração, e que se destina a quantos tenham orgulho de ser brasileiros."



Afonso Henriques de Lima Barreto mais conhecido como Lima Barreto foi um grande escritor e jornalista brasileiro do século XX. Afonso Henriques nasceu no Rio de Janeiro no dia 13 de maio de 1881 e morreu no dia 1 de novembro de 1922. Em suas obras, Lima Barreto costuma retratar hábitos e costumes sobre os elementos de vivência das pessoas de sua determinada época. Poucos autores tiveram a maestria de descrever e criticar a sociedade do século XX como Henriques. Suas obras inclusive são consideradas por muitos críticos como literatura indispensável para compreender a realidade e as injustiças sociais que nos rodeiam.

Lima Barreto.

Uma das obras de extremo destaque do escritor carioca é “Triste Fim de Policarpo Quaresma”. O Major Policarpo Quaresma é um cidadão brasileiro patriota. Não que a palavra patriota por si própria já não tivesse um sentido forte, entretanto, caso não tivesse, o personagem principal da trama trataria de dar esse sentido. Quaresma possui demasiada idolatria pelo seu país. È conhecido e respeitado por todos devido o amor que sentes por sua terra nacional. Tão apaixonado é, que além de estudar diversos livros sobre os mais diferentes assuntos sobre o Brasil, ainda percebe a importância de cantarolar e enaltecer as músicas brasileiras. E é assim que Policarpo começa os estudos de violão com Ricardo Coração dos Outros, um seresteiro apaixonado pela música, que aos poucos acabou virando seu amigo.

Quaresma entra de férias e junto com Ricardo, acaba conhecendo o General Albernaz. Este último tem um filho e quatro filhas, sendo que uma delas, Ismênia, está para se casar com Cavalcanti, assim que o mesmo concluir a faculdade de Odontologia. Nesse meio tempo, entra na história a senhorita Olga, afilhada do Major, e o seu pai, um rico italiano a quem Policarpo ajudou financeiramente há algum tempo atrás.

O tempo passa e Policarpo, inteligente e instruído, como sempre fora, acaba chegando a conclusão ao ler um dos seus livros que o português é uma língua “emprestada” ao Brasil. Dessa forma, ele produz uma petição no intuito de requisitar que o tupi-guarani seja considerada a língua oficial e nacional do povo brasileiro. O fato virou zombaria na cidade e Policarpo sofreu duras criticas, sendo assim, motivo de deboche entre os cidadãos. Algum tempo depois, o Major Quaresma ainda, sem se dar conta, acaba escrevendo um documento em língua tupi, o que deixa seu superior hierárquico chateado, pois este pensa que aquele realizou tal ato como motivo de protesto ou gozação. 

Não poderia dar em outra! O Major Policarpo Quaresma depois de tal atitude, acabou sendo levado para o hospício. Recebeu visitas de Olga e o seu pai, D. Adelaide, sua irmã, e de Ricardo Coração dos Outros. Mas ao sair do hospício, o Major segue o conselho de sua afilhada e se muda para um sitio. Lá ele começa a viver com sua irmã e seu empregado, fazendo plantações de batatas-inglesas, laranjas, abacates e outros frutos e verduras.

É nessa época que acontece algo de extraordinária importância na vida de Ismênia, filha do General Albernaz. Tal fato mudará para sempre a sua vida e terão consequências drásticas algum tempo depois. Nesse momento do enredo, também ocorrerá o afastamento de Quaresma de sua fazenda para se juntar as tropas do exército e servir à favor da Pátria contra uma rebelião, algo que é feito por ele de maneira totalmente espontânea. Ah, pobre Quaresma! Não deveria ter feito isto! Sua decisão apenas mostrará o quanto ele estava equivocado em ser tão patriota.

Vale ressaltar que o autor critica a ideia de casamento da época. Será que o casamento necessariamente está ligado ao amor reciproco entre duas pessoas? Não naquele período. O casamento não era visto como uma relação de sentimentos, mas sim como uma espécie de dever (obrigação) para que a mulher não fique solteira, ou seja, a mesma ao formar uma família não será mais vista como uma pessoa vergonhosa.

Caso ocorra de um indivíduo acabar se desviando de determinados costumes que a sociedade impõe, ele será visto como louco, ímpio e sem juízo. O próprio Major Quaresma é visto como uma pessoa desonrosa quando começa a ter aulas de violão com Ricardo, tanto que o respeito que ele possuía aos arredores da sua casa, foi diminuindo aos poucos.

Percebe-se a diferença exposta por Lima Barreto entre as famílias nobres (elegantes) e as pobres, com pouca condição financeira da época. Estas últimas viviam muitas vezes em apenas um dos aposentos de casas que mal cabiam uma família pequena. Esses cômodos das casas eram alugados a população miserável e os integrantes dessas famílias muitas vezes tinham que se sujeitar as profissões mais tristes para prover a sua própria sobrevivência. 

O autor também demonstra certo desapreço às pessoas que muitas vezes possuem uma condição hierárquica na sociedade, entretanto se utilizam desta posição para atender os seus interesses próprios. Isso pode vir a servir como instrumento de controle para que a população venha a ter medo do que esses "superiores" possam fazer caso essa mesma população não obedeça aos comandos de alguma autoridade. No livro, isso pode ser visto na relação entre o Dr. Campos, que acaba se utilizando da sua posição de Presidente da Câmara para intimar Policarpo Quaresma a capinar e limpar as terras na extensão de mil e duzentos metros, depois que Quaresma se rejeitou a ajudar o Partido do Presidente a ganhar as eleições. 

Além de essas e outras críticas à sociedade e às injustiças sociais presente no contexto e explanadas por Lima Barreto, também podemos perceber que a obra possui uma pequena linguagem poética. Não apenas pelos versos contidos, mas pela escrita do autor em algumas partes do livro com a intenção de fazer o leitor conhecer os poemas que tanto possuem versos, sentimento e eloquência. 

Pôr fim, é preciso concluir que a obra “Triste Fim de Policarpo Quaresma” é um expoente da literatura clássica brasileira, contendo elementos do Pré-Modernismo, como por exemplo: a reflexão do sentimento de nacionalismo exagerado e a autoconsciência analítica dos problemas do país e das injustiças sociais. Portanto, sua leitura é recomendável para aqueles que têm o interesse de adquirir e conhecer novas concepções sobre a realidade social de uma determinada época, todavia não é impossível perceber as similaridades com a atualidade.

Em minha opinião, esse livro merece 3 estrelas!!!





 

Curta também

Arquivo do Blog

Blogs parceiros


Instagram @pensamentosvalemouro

Pensamentos Valem Ouro- Todos os Direitos Reservados | Layout por Qeen Design | Programação por Heart Ideas