Resenha - AVC do Amor - Luís Abreu.

Olá, fascinados pela literatura! Eu não sei vocês, mas eu sempre gosto de conhecer novos autores e editoras. Sempre é bom procurarmos novos talentos da literatura nacional e estrangeira e quebrar um pouco a monotonia de ler apenas os escritores e editoras já consagrados. Hoje falaremos do autor Luís Abreu e seu livro “AVC do Amor” e da  Chiado Editora, uma editora que vêm se destacando em peso atualmente não apenas em território nacional, mas também em território estrangeiro.




Título: AVC do Amor.
Autor: Luís Abreu.
Editora: Chiado Editora.
Ano: 2015.
Páginas: 112.

Sinopse: AVC do Amor é um texto de ficção, baseado na realidade e que relata, de uma forma “leve”, não espiritual e alegre a rotina diária de uma paralisia causada por um AVC. Neste texto, o autor, ele próprio tetraplégico, faz um relato muito verosímil e realista dessa condição, misturando-o com grandes paixões, com uma viagem a outra dimensão e com alguns episódios ligeiramente humorísticos. Com várias histórias, AVC do Amor conta-nos alguns eventos passados na adolescência e na vida adulta de Rodrigo. Personagem principal que se recusa a acreditar no AVC e que, com a pertinência das suas questões, leva o leitor a duvidar da sua condição de tetraplégico. O autor guarda segredo da sua condição e nunca revela se está mesmo tetraplégico, deixando essa decisão ao leitor. O texto percorre várias fases da vida de Rodrigo, personagem usado para o autor refletir sobre os múltiplos assuntos que o apoquentam negativa ou positivamente. É uma obra desconcertante que provocará, de certeza, múltiplos sentimentos conforme o estado de espírito de cada leitor.



O Autor:

Luís Abreu nasceu em 1973 em Luanda. Aos dois anos e meio, mudou-se para Portugual. Durante sua juventude estudou Engenharia Informática e foi sócio de uma empresa de novas tecnologias, trabalhando em projetos de âmbito nacional. No ano de 2006, teve um AVC que quase levou sua vida, mas com muita força de vontade conseguiu sobreviver. Segundo Luís, a poesia sempre faz parte da sua vida mas, depois da doença, tomou um novo sentido.
O livro: 

Rodrigo é o personagem principal em o “AVC do Amor”. Ele ficou internado cento e dezesseis dias após sofrer um AVC (Acidente Vascular Cerebral). Depois do seu internamento, Rodrigo conta em poucas páginas momentos e memórias da sua vida. Ele é sincero e revela ao autor desde como conheceu seu primeiro amor, Petra, até as loucuras feitas por duas enfermeiras homossexuais na sala onde ele esteve em coma profundo. O autor também explana suas opiniões acerca dos problemas existentes na sociedade, como por exemplo, a violência. Segundo Rodrigo, “A violência só serve para uma coisa: justificar a violência. ” 
Vale a pena ressaltar que o livro mistura a ficção e a realidade. Luís é esperto e em uma narração envolvente acaba por narrar suas impressões e sentimentos de tetraplégico conseguindo nos emocionar um pouco sem que com isso dramatize a sua situação. No livro também é possível encontrar episódios que ocorreram em sua juventude com seu melhor amigo, Gui, seus melhores momentos com sua namorada de adolescência, Petra, a sua paixão que foi crescendo por Margarida e até mesmo uma visita à uma dimensão paralela: A Décima Dimensão. Não obstante de tudo isso que falei, o personagem (ou seria o próprio autor?) consegue mostrar suas opiniões e reflexões pessoais.

 Trecho do Livro.


Minha opinião:

Trazendo minhas próprias reflexões sobre o livro, acredito que ele faz o leitor repensar sobre a vida e o que fazemos dela. Muitas vezes reclamamos de tantas asneiras, mas não somos capazes de saber o valor de se ter uma boa saúde. Luís Abreu me mostrou que devemos ter força e esperança para tratar as adversidades da vida. 
A linguagem do livro é bem fácil e instiga tanto a gente a ler que o li em poucas horas em uma bela noite de quinta-feira. A história é contada de forma simples, clara, curta e emocionante. Para o próprio autor, o livro não deve ficar pesado. Para ele está bem assim, um livro pacato e não é preciso que ele encha de detalhes para percebermos os seus sentimentos e sofrimentos. De certo, ele deve conseguir nos emocionar por trazer pelo menos alguns momentos ou reflexões pessoais de quem teve um AVC na vida real. 

Trecho do Livro.

Só posso agradecer ao autor e a Chiado Editora por me proporcionar mais uma bela leitura. Que essa seja fonte de inspiração para várias outras histórias!

Em minha opinião, esse livro merece 3 estrelas!!!








Comentários
19 Comentários

19 Comentários:

  1. Pelo que li da sua resenha é um livro que se eu pegar para ler com certeza vou chorar.
    São histórias assim que faz com que a gente perceba quanto não damos valor a vida que temos.
    Parabéns pela resenha!


    Um abraço
    Camila Bernardini Coelho
    www.machosfera.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Pela sua resenha, o livro parece ser interessante, mas não consegui sentir empatia por ele.
    Tive a oportunidade de ler um livro da editora e achei a revisão bastante ruim, além de o português ser de Portugal.
    Apesar de não ter me interessado pelo liro, gostei muito da sua resenha.
    Beijos
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O português desse livro também é de Portugal, mas algumas palavras ou jeito de falar escritos no livro eu procurei o significado no Google e acabei não tendo problemas com a leitura.
      Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  3. Olá Marcão, tudo bem??
    Eu também sempre procuro autores nacionais para ler, mas dentro da temática que eu curto é claro e muito raramente fujo de minha zona de conforto.... bom esse livro tem uma história bonita, mas não curto sick lit, então não tenho a pretensão de ler e ficarei apenas na sua resenha;;; eu tentei entender o título do livro pela história que você resumiu na resenha, mas mesmo assim não vejo atrativos... seria um livro que eu passaria batido na livraria.... enfim.. é questão de gosto mesmo... acredito que o autor deve ter uma boa escrita e contou uma boa história. Xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diana.
      Tudo bem sim e com você?
      Acredito que o autor tem a intensão de dar esse título ao livro, pois foi após o seu AVC que ele passou a ver a vida de forma diferente. O próprio autor diz que depois ter sobrevivido teve vários ganhos que, apesar de lentos são o culminar de muito esforço e dedicação dele mesmo e de todos que o rodeiam. Além do mais, como disse na resenha, para ele, a poesia sempre fez parte da sua vida mas, depois da doença, tomou um novo sentido.

      Abraço.

      Excluir
  4. Olá, Marcão.
    Eu achei o livro bem interessante. Ainda não conhecia ele e nunca li nada da editora. O primeiro quote me deu um tapa na cara porque sou muito preguiçosa hehe. Eu que estou passando por um problema de saúde no momento, sei o quanto ela é importante. Mas é como você disse, reclamamos de tantas coisas e só damos valor quando perdemos mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sil.
      Que bom que o achou interessante depois de ter lido a resenha.
      Boa sorte com o seu problema de saúde.
      Abração.

      Excluir
  5. Oi
    Muito legal o tema do livro. Acho muito pertinente quando os autores trazem a tona assuntos poucos comentados.
    O livro não me atraiu muito!
    Bju
    www.lelendolido.com.br

    ResponderExcluir
  6. Caramba! Não sei se leria esse livro até o final... acho que choraria tanto que não aguentaria seguir com ele... engraçado que eu não ligava mt para autores brasileiros e achava que era td uma chatice. Só comprava livros de autores de fora. Mas de una tempos pra cá confesso que estou pagando pela minha língua e me rendendo aos livroa nacionais, que se mostram tão bons qt ou melhores que os estrangeiros. Curti sua resenha e esse vai entrar pra minha lista... embora ainda não saiba se lerei até o fim em meio as lágrimas... rs
    Bjks!
    Hanna Carolina.

    ResponderExcluir
  7. Mesmo o livro tendo esse lado que nos faz pensar sobre a vida e o que fazemos dela, e a história sendo contada de forma simples e emocionante, não me interessei por ele. Já não curti a capa, e o enredo não me atraiu. Embora o tema seja legal, achei algumas coisas desnecessárias, como essa coisa de loucuras feitas por enfermeiras homossexuais na sala onde ele esteve em coma profundo... não leria.

    Beijo.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  8. Oi, Marcão.
    Nada sabia sobre esse livro, mas gostei muito do modo como teceu seus comentários. Parece o tipo de leitura que nos convida a refletir sobre as nossas escolhas e opiniões, sem esforço. Adoro obras que são mais do que entretenimento. Por outro lado, o fato de ser um tanto pacato não me atraiu… Eu fiquei com aquele sentimento de "leria, se já o tivesse em mãos, mas não pretendo investir na compra". :/

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Também adoro conhecer novos autores e editoras, e sobre esse autor eu ainda não tinha ouvido falar. Embora eu tenha achado o tema relevante, não pretendo ler o livro neste momento, pois me pareceu que, por tratar de um tema pesado, como a possível tetraplegia do personagem, não é adequado ao meu momento atual. De qualquer forma, despertou-me interesse e talvez eu o leia em algum outro momento, pois gosto de livros que fazem refletir sobre a vida. Dica anotada para uma leitura no futuro.

    http://leituras-compartilhadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia o livro, mas achei a proposta bacana. Adoro histórias que nos fazem refletir sobre a vida e o que fazemos dela. Geralmente são livros assim que me tocam. Adorei sua resenha e já estou anotando a dica.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  11. A Chiado tem ganhado bastante destaque e fico contente já que é mais uma editora firme e forte, com livros bem interessantes!
    Esse eu não conhecia, mas pela sua resenha pareceu ser uma leitura interessante. ainda mais pelo fato de que ele faz pensar e refletir. E como é fácil a gente reclamar das coisas pequenas como se fossem o fim do mundo sem ver que tem coisas bem maiores e piores que poderiam acontecer, né?
    Parabéns pela resenha, dica anotada!!!

    Beijinhos,
    Lica

    ResponderExcluir
  12. Ooi,
    Mesmo parecendo ser um livro muito bonito e emocionante não me senti tão atraída pela premissa. Vou continuar de olho nele, quem sabe mais para frente.
    Vitória Zavattieri

    ResponderExcluir
  13. Não sei mais não me senti atraída por este livro , não senti aquela vontade de nossa preciso ler , mais achei a premissa interessante , aparenta ser um livro muito reflexivo ,mais no momento deixarei a dica passar .
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi Marcão! ^^
    Não conhecia esse livro ainda, mas após ler a sua resenha já fiquei bastante curiosa. Gosto de ler livros que tratam sobre doenças e mostram a recuperação dos personagens, pelo que notei esse livro é um que segue esse padrão e que promete trazer a trama com um olhar diferente.

    Abraço e até logo! ;)

    ResponderExcluir
  15. Eu estava louca pra ver a resenha desse livro, ja tinha visto a capa e fiquei super interessada, estou super louca pra ler agora, Beijos!
    Resenha de Livros

    ResponderExcluir

Trate as pessoas da forma como devem ser. E você as ajudará a se tornarem aquilo que elas são capazes de ser (Goethe)

Obrigada pela visita!
www.pensamentosvalemouro.com.br

 

Curta também

Blogs parceiros


Instagram @pensamentosvalemouro

Pensamentos Valem Ouro- Todos os Direitos Reservados | Layout por Qeen Design | Programação por Heart Ideas