Ventos de refúgio



Gostava do vento
Quando suave
Em mim rompia
Tinha cheiro de alimento.
E Minh ‘alma agradecia


Obrigada vento!


Ainda gosto do vento
Quando suave rompe-me a brisa
Assovio com a emoção
E Minh ’alma agradece


Obrigada vento!


Ainda muito hei de amar este vento
E o terei sempre como um abrigo-refúgio
Eis que tenho-o como tempo de vida
E Minh ‘alma agradecia sempre será


Obrigada vento
Por me assoviar
e alimentar
em suave cheiro
de brisa!

Por Vanessa Vieira


1 Comentários:

  1. Hum... começando o ano em grande estilo? Gostei!!
    Obrigada, Vento!
    Beijos, Vanessa!

    ResponderExcluir

Trate as pessoas da forma como devem ser. E você as ajudará a se tornarem aquilo que elas são capazes de ser (Goethe)

Obrigada pela visita!
www.pensamentosvalemouro.com.br

 

Curta também

Blogs parceiros


Instagram @pensamentosvalemouro

Pensamentos Valem Ouro- Todos os Direitos Reservados | Layout por Qeen Design | Programação por Heart Ideas