No meio da escolha havia um caminho.

Foto Vanessa Vieira

Largar a vergonha de lado! É quase certo que esta já devia ter entrado nas atitudes da moça aqui,  mas por contas de sei lá o quê, vem se estendendo ao longo de seus, tão poucos, anos de vida. Talvez porque o fato de estar vivo seja relativamente fácil - eu disse relativamente - e não dependa unicamente do próprio indivíduo... Basta ultrapassar alguns espermas, esperar uns nove meses, nascer, e  pronto! Estamos vivos! 

Porém, fazer a vida rodar é o "X da questão" como muito se diz por aí... Tudo bem que até um certo ponto somos cuidados. E ainda bem por isso! Mas quando já estamos aptos a fazer nossas próprias escolhas a casa estremece. Podemos fazer a onda "sou bem decidido!" ou "eu sei bem o que  não quero!" ou ainda "Deixa a vida me levar!" mas lá no fundo, mesmo que de pequeno porte, nos aparece a danada da dúvida. 

Sim, é muito fácil insistir no que se quer, quando há alguém dizendo qual é o outro caminho a seguir. Mas quando os dois caminhos estão dentro de nós e só nós podemos decidir,  é duro Camarada! E por isso, possa a vergonha ainda estar dentro deste corpo de mulher e cabeça de menina.

Dizem alguns que vergonha não leva a lugar nenhum. Eu, creio que "lugar nenhum" por si, seja algum lugar. Mas acredito também que a vergonha pode sim nos privar de algumas muitas coisas, assim como pode nos livrar de muitas outras. Na verdade se pudesse escolher daria a ela o lugar de passagem. Ela seria o caminho do meio, o equilíbrio. Mas esta é uma atitude que ainda não tomei. Por isto o dilema e seguinte a ele estas palavras. 

Atitude seria a palavra chave deste pensamento e por certo o nome dos dois caminhos que eu teria a seguir. O primeiro Atitude de continuar com a vergonha e aproveitar os lugares comuns que ela me propõe. O segundo, Atitude de mudar de atitude deixar a cara à vista e pagar o preço da exposição. Duas atitudes que geram uma terceira, a Atitude de ficar no meio do caminho e viver a vida como uma balança sem fim, feito as ondas do mar. 

E eu ficaria aqui contando os caminhos, mas prefiro ficar no meio deles, indo e voltando enquanto for possível. Conhecer um pouco de tudo e nada de um pouco, mas conhecer sempre! Esta atitude eu já tomei!

Vanessa Vieira 




Comentários
1 Comentários

1 Comentários:

  1. Van, menina de Deus! Você me pede uma opinião e me mostra na realidade o espelho, a tradução dos meus sentimentos! Que bolinha de cristal é essa, sua, hein?!!! rs
    Brincadeiras a parte, querida, eu adorei seu texto. Desde a temática às reflexões. Perfeito!!!! Essa danada da vergonha pode ser tanta coisa, né? Perdição ou salvação. O bom disso é que só depende de nós a direção que ela vai tomar!!! Que a nossa escolha, então, seja o melhor caminho para nós!!!
    Parabéns, Van! Beijos!

    ResponderExcluir

Trate as pessoas da forma como devem ser. E você as ajudará a se tornarem aquilo que elas são capazes de ser (Goethe)

Obrigada pela visita!
www.pensamentosvalemouro.com.br

 

Curta também

Blogs parceiros


Instagram @pensamentosvalemouro

Pensamentos Valem Ouro- Todos os Direitos Reservados | Layout por Qeen Design | Programação por Heart Ideas