O que pensava a vizinha?

Por Vanessa Vieira

mulher, retrato, janela, senhora de idade, crônicas, Pensamentos Valem Ouro, Blogger, Vanessa Vieira
Imagem de iKlicK por Pixabay


Tem dias que a gente acorda agitado, nem bem abre os olhos e sai logo colocando ordem na casa. Se deixar, até o café da manhã fica para a hora do almoço... Uma coisa vai puxando a outra e quando nos damos conta o tempo se foi. 

Hoje acordei assim, muitas tarefas a cumprir e muita roupa para lavar. Estava mesmo agitada e até o pijama esqueci de tirar. A ordem era trabalhar! Arrumei a cama, tirei o cesto de roupa para a quintal e estava preparando a lavadora quando olhei para o lado e lá estava ela ...

A Vizinha, do outro lado da rua, apoiada em sua janela segurava o queixo com as mãos e me vigiava trabalhar... Nossos olhares se encontraram. Eu surpresa, ela assustada, as duas sem saber o que fazer diante do flagra... Ela disfarçou e eu segui o trabalho.

Saindo de perto do tanque continuei o trabalho da casa, mas a mente não parou de confabular e rebobinar aqueles segundos que agora, pareciam horas! Há quanto tempo a mulher estivera a me observar. Que história existe por traz daquela janela? No que ela estava a pensar?

Diante de tantos pensamentos, mais uma vez constatei o quanto somos limitados. A perspectiva que eu tive foi quase de invasão. Afinal, eu estava no meu quintal, dentro de minha casa e mesmo assim não estava livre da curiosidade alheia.. E ela, sob que julgamento me olhava, de que forma via o que eu estava fazendo?

De fato, nunca hei de saber... Posso pressupor, criar e recriar histórias, mas a verdade de fato, estará guardada com ela para sempre em alguma de suas memórias sobre aquele desconcertante momento.

E talvez, esta seja uma das grandes belezas da vida. Ter consciência de que o pensamento e o sentimento dos outros sempre serão um mar de dúvidas, surpresas e curiosidades para nós!  Valeu ter sido flagrada por ela. E valeu mais ainda o momento que me veio depois de reflexão!

Até loguinho!


Postar um comentário

3 Comentários

  1. Muito lindo e realmente nunca estamos verdadeiramente livres de olhares que nos observam...Há vizinhas e VIZINHAS! Adorei! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Tadinha... quem sabe, ela tivesse encontrado uma pequena distração, ou estivesse se lembrando dos tempos em que cuidava da família...

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde de paz e saúde, querida amiga Vanessa!
    Muito boa a moral da história.
    Bisbilhotar a vida alheia é terrível.
    Li o comentário da Ana acima e pode ser perfeitamente real. A solidão mata pouco a pouco os velhinhos.
    Muito bom o post que li ontem e só hoje posso comentar.
    Tenha um ótimo final de semana abençoado!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderExcluir

Trate as pessoas da forma como devem ser. E você as ajudará a se tornarem aquilo que elas são capazes de ser (Goethe)

Obrigada pela visita!
www.pensamentosvalemouro.com.br