Ritmo


E assim vamos seguindo
de trinta trinta e um 
e depois o primeiro de novo...
Fazendo e pagando contas,
Ganhado e resolvendo problemas
Rindo, chorando, esperneando...
Vivendo...
Um depois o outro...
Criamos histórias, formamos mitos...
Ossos do ofício...
Ou melhor...
vida de ossos corridos!

Ainda faltam 11 meses para você 
viver neste ano de 2012. 
escolha bem o que você fará.
Você pode escrever uma grande história!




BOM DIA
Por Vanessa Vieira

Fatos da Vivência


O barato não é ser igual 
nem melhor ou pior que os outros.
O importante é ser você Sempre...
E trazer para os outros aquilo que Você
tem de melhor ou pior (por que não? 
defeitos também são produtivos)
Pensemos nisso e deixemos 
às nossas margens 
A infelicidade da inveja 
de quem ainda não aprendeu a viver.


Normalidade da loucura







Mãos que escrevem
Tudo o que os outros
Queriam escrever e ler
Mas por medo
e conformismo não o fazem...

Mãos que são governadas
Por cabeças que
Contestaram realidades
Que se deixaram levar
pelas indagações
e Não,
Não tiveram medo de gritá-las
Aos ventos eternos das Palavras.

Ainda estou aqui
Sem entender a Loucura de fato....
Ser diferente,
Pensar diferente é ser louco?
Ter coragem e sair da multidão
Que, sempre busca pela "conformidade"
é ser louco!?

Então Junto com todos estes
Escritores, escultores e pintores
e tantos outros...
Serei eu chamada de louca!

Pois fugirei das conFormidades
Das similaridades...
Serei diferente
e Farei diferença
Diante da multidão
Onde vivo!

Por causa dos loucos
chegamos hoje a ser o que somos.


 Evento: Um grito em loucas mãos
Artista: Charles-Pierre Baudelaire

By Vanessa Vieira

Primavera da Nilair







É bom ter história para contar
E essa moça aí, tem de sobra...
A começar pelo belo nome
Que embora seja algumas vezes confundido
Faz-se belo
Por causa de beleza de quem o possui.
Beleza é algo mágico
E essa magia, trazes
também no sorriso
Com que nos recebe!
Não sei fazer mágica
Mas escrevo essas palavras
Para lhe desejar
Um bela Primavera
Você merece!

Um Grito em Loucas mãos





Fico por aqui
vendo e lendo
As histórias dessas mãos...
As que criaram
As que recriam...
E penso em minhas mãos
Que agora escrevem estes versos.
Brincar com a arte
Sair do ponto
que converge
E criar outros caminhos!
Loucura!?
Só se for para o nosso próprio bem...



Evento: Um grito em loucas mãos
Artista: Camille Claudel - Jovem sentada


Grupo Um Grito Criativo

Ser Direfente


Arte de  Eduardo Cambuí Junior


Este é o pensamento que me acomete agora...
ser diferente...
É quase impossível em um mundo como o nosso
vivermos igual as pessoas que nos cercam...
Poderia sim, ser uma maravilha viver, como nos disse o poeta.
Mas será que valeria a pena...
Todos iguais a mim?
ou "mim" igual a todos...
Não, não quero...
Sou gente boa...
sei o que quero,
mas não desejaria que as pessoas
fossem xérox de mim...
Nem gostaria de ser xérox delas...
não seria uma maravilha viver assim...
não, não seria...
Mas seria bom
se todos pudessem considerar o outro
como um livro,
um Google, para ser mais moderna...
Assim poderíamos pesquisar uns nos outros
buscar respostas as perguntas que ainda não temos,
Dividir angústias...
Ser diferente, respeitando e tendo curiosidade sobre as diferenças...
Mas é uma pena que poucos, pouquíssimos conseguem enxergar a beleza
que pode ser encontrada no outro...
Pernas, cabelos, roupas, status social, se é que assim é chamado...
jeito de falar, cultura INTELECTUAL...
Tudo isso tem sido fonte de pesquisas desse mundo onde vivemos
mas as pessoas...
As pessoas tem sido despesadas,
Massacradas,
Exigem horrendamente
que tenham uma condição que elas não podem
ou que ainda não lhe deram e nem lhe darão capacidade de ter...
E o pior... Elas aceitam...
Diferenças...
Essa palavra não me sai da cabeça...
Iniciei e termino este texto com ela...
porque ela precisa ser pensada...
o Que é ser diferente...
E principalmente...
O que é fazer a diferença???


Arte de Eduardo Cambuí Junior

A arte e eu







Acordo tarde...
Férias...
Tempo ocioso,
Vida ao sono
Vida ao ócio criativo...
Mas acordo
Acordo e leio sobre
MARC CHAGALL
E me encanto...
E confirmo um
Pensamento
E me revivo
em sua arte

E leio:


"Era um romântico: 
pintava quase essencialmente 
suas memórias e fez de sua obra 
uma verdadeira poesia fantástica, 
no mais amplo sentido da palavra" 
Rejane Borges).

E abro o peio
E os olhos
e a alma
E o dia
Para conhecer
Um pouco mais
O romantismo
a vida....
E tudo mais!!!!

Viver é uma arte..



Acordar,
Ver o brilho do sol...
Sentir a brisa do vento...
Andar, 
chorar, 
sorrir...
brigar,
correr,
viajar...
Ficar triste, alegre...
escrever, ouvir...

...

Viver é uma arte...
E cada um de nos um livro
onde essa arte 
é escrita...
Somos imagens 
que ilustram nosso 
próprio livro...
Somos e nos refazemos
ao longo dos dias...

Por isso 
para que essa história 
seja bem escrita
é preciso e necessário 
Cuidar-se bem...

Vanessa Vieira

Engavetamento? Jamais




Picasso
E esses versos todos que guardo...
Gavetas??? Não as quero mais...
Libertem-se os pensamentos
Deixe viver e bem a alma
Que la dentro habita!
O passado precisa voar
para dar vida à vida da poesia!

...
...

E os versos saíram...
E correram para o papel
e formaram livros
de papeis com letras manuscritas
e infiltraram de novo no coração
por meio dos olhos que os releram....
e agora saem outros versos
outros rumores...
outros...
e outros...
e outros...

E assim
Vou
Vivendo
De poesia!


By Vanessa Vieira

Outros lados de um pensamento


Picasso






Em um momento de fulga escrevo:

 falta de ar

O ar que necessito
Vem da fulga
Que é meu esconderijo.
Vou e venho de lá
Como os galhos das árvores
Que balançam ao movimento
Do vento...
Sou o que sou...
E não consigo,
Não posso
Por enquanto
Ser diferente...
A falta de ar
Silencia-me a voz...
Cala-me
Faz-me nada
Porque sem voz
Nada sou...
Nada faço...
Nada....


OlintoSimões  lê e me diz:

Num primeiro dia de ano, não poderia ler o que li e ficar quieto. Vanessa Vieira, me perdoe a intromissão, mas em contradito ao que escreveu, me atrevi:



Então para você com meu carinho...,



Renasça!



Você esta viva, respire...,

Pare de fugir de você,

Saia de seu esconderijo,

Vá onde quiser, venha se quiser,

Pois, você não tem raízes enterradas,

Seus movimentos são livres,

Como o vento...,

Você é o que é,

Conseguirá o que quiser,

Pode o que ousar...,

Mude, já que o ano é novo,

Nova seja, e seja diferente...,

Respire, agora mais profundamente,

Solte sua voz,

Fale, Grite, cante...,

Faça-se como nunca se fez,

Porque você, eu..., nós...,

Somos o que somos,

Façamos o que fizermos,

Somos parte do todo, somos..., tudo!



Ianê Mello com sua grandiosidade poética completa:


PONTO DE FUGA





Há o momento da fuga

há o momento do encontro

Há o momento do silêncio

há o momento da fala

Há o momento de esconder-se

há o momento de expor-se

Encontrar o momento certo

é encontrar o equilíbrio na ação

Fugir agora pode ser preciso

e quem pode julgar?

Fugir às vezes esconde

a imensa vontade de ficar





Viva aos diálogos poéticos... 
Viva a poesia... 
Viva aos poetas que conversar, 
que concordam e discirdam e por isso recriam.

 

Curta também

Blogs parceiros


Instagram @pensamentosvalemouro

Pensamentos Valem Ouro- Todos os Direitos Reservados | Layout por Qeen Design | Programação por Heart Ideas