Poema conto II - Liberdade













E lá se foi  viver com a poesia
Aquela era sua eterna harmonia
A vida que vem de dentro. Sabe?

Teceu seus caminhos
Brincou no arranha céu
Da emoção

Brindou o doce,
bem amargo da solidão...

Esteve bem ali,
Ao lado da conjugação verbal
Da alegria

Porém,
decidiu-se, de novo, pela liberdade.

Nada de solidão,
Mas também, nada de alegria

Queria viver com os dois
Uma vida plena.


Vanessa Vieira
Imagem: Bernard Jeunet - papeis esculpidos

8 Comentários:

  1. essa plenitude é mesmo esse vazio
    ...


    beijo carinhoso.

    ResponderExcluir
  2. Ela decidiu por poesia e liberdade? Escolha correta, não é? Um beijo, amiga!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rovênia, que bom tê-la por aqui! Também penso que seja uma boa escolha. Vale a pena se arriscar na vida!

      Um beijo pra ti!
      Amiga cativa!

      Excluir
  3. Olá Vanessa
    Escolher a poesia é ter lindos momentos de liberdade. Um ótimo final de semana. Um carinhoso abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      E que estes momentos lindos invadam a vida de quem os escolheu e de quem por perto estiver... Que a poesia se espalhe sempre!!!

      Beijos!

      Excluir
  4. Uma sábia decisão, que sempre ajudou o homem, ao longo da história, a seguir em frente.Beijo do.:-BYJOTAN.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade BYJOTAN. E esta é uma escolha que só uma pessoas pode realizar...

      Abraço!

      Excluir

Trate as pessoas da forma como devem ser. E você as ajudará a se tornarem aquilo que elas são capazes de ser (Goethe)

Obrigada pela visita!
www.pensamentosvalemouro.com.br

 

Curta também

Blogs parceiros


Instagram @pensamentosvalemouro

Pensamentos Valem Ouro- Todos os Direitos Reservados | Layout por Qeen Design | Programação por Heart Ideas