Poetamigo


E hoje compartilho com vocês um poema do Poetamigo Edson Felizardo. Um poema em resposta e cumplicidade à uma certa dorzinha que andei tendo.




O dente doente do ente.
dói de tão doído
parece até que o dente
é que foi mordido

A boca tem ouvido aqui
os olhos que dizem do fato
das orelhas provarem olfato
E se o nariz tiver mais tato.
as mãos falarão por si

será que sua dor de dente
lembra desse poema latente
e some de repente?
 ! (poema ruimprudente)


O meu poema é este aqui:


Ente
Um dente doente 
e descontente...
Dor latente
E inconveniente...

Ente,
dentro do juízo...
um causo um conto
um tudo....

Ente, 
Para quem tem dente
doente!

Por Vanessa Vieira 
 imagem é de Dali


Comentários
0 Comentários

0 Comentários:

Postar um comentário

Trate as pessoas da forma como devem ser. E você as ajudará a se tornarem aquilo que elas são capazes de ser (Goethe)

Obrigada pela visita!
www.pensamentosvalemouro.com.br

 

Curta também

Blogs parceiros


Instagram @pensamentosvalemouro

Pensamentos Valem Ouro- Todos os Direitos Reservados | Layout por Qeen Design | Programação por Heart Ideas