Resenha de Eleanor e Park – Rainbow Rowell.

De inicio, gostaria de começar a falar sobre esse livro citando uma frase de John Green.

"Eleanor e Park me lembrou não apenas de como é ser jovem e apaixonado por uma garota, mas também de como é ser jovem e apaixonado por um livro" - John Green.

Me identifico bastante com essa frase, pois ela descreve justamente uma das coisas que senti ao ler Eleanor e Park. Ficava que nem um bobo, sorrindo sozinho, lembrando-me das paixões que já tive até hoje. Mas enfim, chega de divagações, vamos à nossa resenha de hoje!



Título: Eleanor e Park.
Autora: Rainbow Rowell.
Páginas: 326.
Ano: 2014.
ISBN-13: 9788542801255
ISBN-10: 8542801253
Editora: Novo Século.

"Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo."


Alguns livros são profundos. Te fazem refletir e imaginar sobre diversas coisas da nossa vida. E poucos livros tem o dom de nos fazerem pensar em um amor tão simples e puro quanto no que está presente entre Eleanor e Park.

Sentimentos! São por causa deles que tomamos nossas atitudes. E toda a reflexão sobre todo e qualquer tipo de sentimentos feita diante de “Eleanor e Park” é totalmente indistinta diante de outras reflexões que podemos fazer ao lermos outros livros.

Rainbow Rowell tem uma narrativa engraçada e divertida, mostrando sempre os dois lados da história, tanto o ponto de vista de Eleanor, quanto o ponto de vista de Park. E esse é exatamente um dos pontos interessantes do livro, porque a cada capítulo você vai percebendo não apenas o que um personagem está pensando, sentindo ou fazendo, mas sim ambos.

Eleanor é novata na escola de Park. Seus cabelos são ruivos, ela se sente gorda, feia e se veste diferente de qualquer outra menina de sua idade. Park possui descendência coreana, cabelos pretos, adora ler quadrinhos e ouvir músicas.

Ao entrar no ônibus para ir pro seu primeiro dia de aula, Eleanor se vê diante de uma turma de alunos que provavelmente lhe estressariam pelo resto do ano letivo. Na verdade, ela já se sente acostumada a sofrer bullying por conta do seu estilo e da forma como se veste. Entretanto, mal poderia imaginar que ao se sentar ao lado do “mestiço idiota” (Park), veria nele um amigo com quem passa a ler histórias em quadrinhos e ouvir músicas e que um tempo depois, passa a ser seu namorado.

É importante dizer que no inicio Eleanor se mostra como uma personagem um pouco fria e até mesmo um pouco relutante em relação à algum relacionamento que poderia vir a existir entre ela e Park. Inclusive quando ambos estão estudando o grande clássico de Shakespeare, Romeu e Julieta na aula da Srta. Douglas, Eleanor diz que os jovens do título eram apenas dois adolescentes ricos que mal se conheciam e que o autor tinha tirado “sarro” do amor. Entretanto, ela mal poderia acreditar que se apaixonaria tão depressa por Park.

Costumo dizer que a contradição desse fato foi a grande jogada da autora nessa história. Acredito que a mensagem que ela quis passar com isso foi a de que “precisamos abrir nossos corações para viver mais intensamente uma história de amor”. Muitas vezes pensamos que sempre estaremos livres dessa dádiva que é a paixão, porém esse sentimento pode invadir nosso peito a qualquer momento, sem que a gente nem ao menos perceba.

Os dois passam a conviverem juntos frequentemente, mesmo o relacionamento estando em perigo por conta do padrasto de Eleanor, que a expulsou de casa há alguns meses, mas concordou em deixá-la voltar.

A autora consegue com uma narrativa simples fazer até mesmo você se emocionar com os conflitos familiares e a pobreza existente na família de Eleanor.

Essa história tinha tudo para ser apenas mais um clichê, entretanto seus elementos a diferenciam de todos outros romances que já li. Foi uma leitura totalmente emocionante e prazerosa. Faltam-me até palavras para dizer o quanto gostei desse livro, por isso, creio que esse livro  merece 4 estrelas!!!!

A Vanessa, também já resenhou este livro aqui no blog. 
Se vocês quiserem conhecer a opinião da dela e estender a conversa clique aqui
 

 





Comentários
1 Comentários

1 Comentários:

  1. Ola Marcão acredita que ainda não consegui ler nenhum livro da autora, e estou doida para ler, leio muitos elogios, esse em questão já me conquistou pelos protagonistas sinceros e autênticos mesmo carregando seus problemas. Imagino que irei adorar o livro. abraços

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir

Trate as pessoas da forma como devem ser. E você as ajudará a se tornarem aquilo que elas são capazes de ser (Goethe)

Obrigada pela visita!
www.pensamentosvalemouro.com.br

 

Curta também

Blogs parceiros


Instagram @pensamentosvalemouro

Pensamentos Valem Ouro- Todos os Direitos Reservados | Layout por Qeen Design | Programação por Heart Ideas