Vinícius de Moraes: igual a ele nunca mais!

E hoje o dia é de Vinícius de Moraes! Primeiro pela lembrança de sua data de nascimento e em segundo lugar porque indiretamente foi o nome dele que me despertou para a literatura. E é esta a historia que venho contar hoje para vocês!


Vinícius de Moraes está nos livros didáticos, tem sua espalhada pelas páginas. Eu, menina, ainda distraída da vida estava na escola  e foi por lá, numa sendo apresentada a uma dessas páginas que conheci "A Casa" depois o "O pato" e em seguida o nome Vinícius de Moraes. A dona Rute explicou quem ele era e o que fazia. 

Os anos passaram e um dia eu, moça, ainda distraída, fui questionada sobre o meu autor preferido. "E tinha que haver?" foi a pergunta que veio à minha mente. Eu convivia com a literatura por meios de histórias que me eram contadas. Mas poucas vezes os autores eram mencionados.  Então, lembrei-me daquele nome citado por minha professora e que eu diversas vezes havia lido nos livros. Moraes... Vinícius de Moraes. Esta foi minha resposta. 

Depois deste dia comecei a andar mais pela biblioteca da escola e procurar os autores. E sempre que via um livro procurar por Vinícius de Moraes. Fui lendo, amando e decorando seus poemas. E a literatura se consolidando dentro de mim. 

A notícia de que eu era uma adolescente que gostava de ler ia se espalhando e um dia recebi de presente o livro mais precioso de minha estante. Ele veio das mão da dona Vera, uma senhora simpática que ganhou minha eterna gratidão. 


A poesia estava perto de mim. E tudo por causa de uma pergunta, depois por causa de uma busca e agora por causa de uma atitude. Não sei quem produziu aqueles livros didáticos, mas sei que em algum momento eles foram importantes para mim. 

Não sei o que passava na pela cabeça do Vinícius quando escreveu poesia  pra crianças, mas sei que elas chegaram até mim. E hoje tem chegado aos meus alunos. Porque faço questão de mostrar a eles um pouco de tudo isto que me cativou na literatura. 

Lembram da Dona Vera? Depois de algum tempo ela se lembrou de mim e me presenteou com um novo livro. Disse que o anterior era muito simples e agora eu podia ler os poemas e contemplar imagens lindas. 


Eu já tinha Vinícius, Drummond, Clarice, Oswald e tantos outros.... E vejam só, comecei a riscar algumas linhas. Não escolhi um poema para o dia, porque penso que esta experiência é uma poesia viva. A poesia da minha vida, da minha história e a ciência de que qualquer atitude, mesmo a mais simples pode transformar vidas de pessoas que, talvez, nunca chegaremos a conhecer.

Um Salve ao Vinícius e a todos os que fizeram a poesia chegar até mim. E como dizia o poeta:


Aquilo que ouso
Não é o que quero
Eu quero o repouso 
Do que não espero. 

Não quero o que tenho
Pelo que custou
Não sei de onde venho
Sei para onde vou.

Homem sou fera
Poeta sou um louco
Amante sou pai.

Vida, quem me dera...
Amor dura pouco...
Poesia, ai!...

(Anfiguri, Rio, 1965)


Ouvi dizer algumas vezes que para gostar, ter preferência é ter tudo sobre aquilo que se gosta. Mas minha experiência me diz que se soubermos escolher podemos ter tudo dentro de muito pouco. Não preciso ter livros e mais livros de Vinícius para mencionar o quanto o aprecio.





 E você, já leu algum verso de Vinícius de Moraes? Sabia que hoje seria aniversário dele? Teve alguma experiência marcante com algum autor? Conte para nós!






1 Comentários:

  1. Esse Nova Antologia Poética da capa azul tem na biblioteca da minha escola e já li ele todo rs,é lindo,os poemas são incríveis,a poeticidade de Vinicius é surreal,ele me inspira bastante :D
    Ameiiii <3
    Tem muito bom gosto rs :)
    Beijos ^.^

    ResponderExcluir

Trate as pessoas da forma como devem ser. E você as ajudará a se tornarem aquilo que elas são capazes de ser (Goethe)

Obrigada pela visita!
www.pensamentosvalemouro.com.br

 

Curta também

Blogs parceiros


Instagram @pensamentosvalemouro

Pensamentos Valem Ouro- Todos os Direitos Reservados | Layout por Qeen Design | Programação por Heart Ideas