Café Poético - Luiza Barbosa

Vamos falar de poesia!? 


Hoje trouxe para vocês um poema de Luiza Barbosa. Atuante na cultura aqui na Cidade de Armação dos Búzios e uma pessoa que nos contagia com sua simplicidade e garra para colocar em prática ações e pensamentos, lutas!!!  Obrigada pela oportunidade de conhecê-la Luiza! 

Mas hoje é Domingo e não Sábado Vanessa!! Sim, eu sei. Mas não poderia esperar até a próxima semana. Diante dos tantos fatos que estamos vivenciando achei por bem começar a semana com esta reflexão que a Luisa nos traz sobre a vida, a sociedade sobre o próximo e, por que não, sobre nós! Tive o prazer de ouvi-la declamando este poema no Sarau Deckanto e não esqueci mais! Como gosto de compartilhar boas experiências, trouxe para vocês o poema "Menina"  



MENINA
 Por Luisa Barbosa


Olha a menina, meu Deus do céu
Olha a menina, no seu quintal
Não tem boneca, meu Deus do céu
Brinca com lixo, do Carnaval

Olha a menina, meu Deus do céu
Quer ser bonita, menina igual
Pinta com tinta, meu Deus do céu
Boca menina, que mau sinal...

Está sentada no meio fio, com seu papel
Desenha flores, desenha lírios, menina igual
Na sua volta não há meninas, meu Deus do céu
Só resto do fim do dia, do carnaval

Ela mora naquela marquise, meu Deus do céu
Ela dorme num papelão, desse natal
Na pele preta escorre o sangue, meu Deus do céu
Da sua luta do dia a dia, menina igual

Nem tão tarde vai ser mulher, meu Deus do céu
E todo mês uma agonia, que mau sinal.
Ao dormir tranca a vagina, tranca com fel
Mas seu corpo é de menina, mulher igual

Não demora, já vai ter filha, meu Deus do céu
Mais umazinha para viver, no seu quintal
Mas ela é menina ainda, meu Deus do céu
Juntando o brilho da fantasia, de carnaval.

Foto: Sebastião Salgado
 _____________________________
 
Um pouco mais sobre a Lu. 

Luiza Pereira Barbosa - Doutora em sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ (2014) com doutorado sanduíche em história contemporânea na Universidade Nova de Lisboa e no International Institute of Social History (2014). Possui graduação e licenciatura plena em ciências sociais pela UFRJ (2008), mestrado em sociologia e antropologia pela UFRJ (2010) . Atualmente é docente em sociologia no Colégio Estadual João de Oliveira Botas e Colégio Municipal Paulo Freire (Armação dos Búzios-RJ), pesquisadora no International Institute of Social History, no Observatório para as Condições de Vida e colaboradora no Arquivo da Memória Operária do Rio de Janeiro. Autora de "Justa Causa Pro Patrão" (Multifoco, 2012) e "Navegar é preciso" (Multifoco, 2015). Tem experiência de pesquisa nos seguintes temas: trabalho, indústria naval, justiça, e, mais recentemente, educação e juventude. (Fonte: Plataforma Lattes)

0 Comentários:

Postar um comentário

Trate as pessoas da forma como devem ser. E você as ajudará a se tornarem aquilo que elas são capazes de ser (Goethe)

Obrigada pela visita!
www.pensamentosvalemouro.com.br

 

Curta também

Blogs parceiros


Instagram @pensamentosvalemouro

Pensamentos Valem Ouro- Todos os Direitos Reservados | Layout por Qeen Design | Programação por Heart Ideas