Dialogando #1 - Lendo e escrevendo Contos e Crônicas

Olá!

Hoje vamos dar início aqui no blog à uma coluna chamada Dialogando. Nesta coluna a ideia é trazer temas relacionados à literatura para conversarmos e trocarmos ideias. O barato é que no final de cada post você poderá sugerir temas para os próximos temas que serão abordados na coluna e assim irmos criando uma roda de conversas literárias. 

Espero que vocês gostem da ideia. E para começar resolvi trazer um tema que tenho observado bastante pela blogosfera e que algumas vezes me inquieta. Vamos falar sobre escrita e leitura de contos e crônicas. 


Na verdade há muito este tema me chama a atenção, pois poucas vezes vejo pessoas relatando sobre  leituras destes gêneros e estas mesmas leituras me levaram a perceber que, realmente, são poucas pessoas que param para ler e refletir sobre eles. 

Nos relatos que tive a oportunidade de ler encontrei falas sobre a dificuldade de resenhar um texto que é curto, por conta dos spoilers; outras vezes, as questões giraram entorno do "enredo" ressaltando que poderiam acontecer mais coisas e que, por ser de tal gênero, ficou limitado deixando aquele gostinho de quero mais. E por último,  aqueles que dizem não gostar mesmo...

Bem, a questão aqui não é levantar uma bandeira de que todo mundo precisa gostar deste tipo de leitura ok? Muito pelo contrário, somos livres e devemos ler aquilo que nos interessa.

A questão é que algumas pessoas parecem ignorar que os fatos relatados acima acontecem porque fazem parte da característica deste tipo de leitura. E que sendo desta forma. Sim, o texto é curto; sim vamos sentir necessidade de algo mais em alguns momentos; e sim, vamos precisar de um pouco mais de cuidado e dedicação para falar sobre o tema em uma resenha, porque o texto 'exige' que sejamos sucintos assim como ele é.  

Penso que brigar com estas questões seria como "chover no molhado" entende? Adiante se debater com algo que qualifica a 'identidade' do que se lê?

Mas existe o outro lado da situação... Se por um lado precisaremos ser mais contidos ao relatar nossas impressões sobre este tipo de leitura. Por outro, temos o autor que precisará de cuidado e domínio de escrita muito bem estruturados para bem escrevê-lo, ou seja, dar à esta escrita o olhar atento que ela necessita.

O que eu quero dizer com isso?

Quanto menos se escreve mais cuidado e atenção são exigidos do autor para que sua mensagem seja bem transmitida. Logo, se um autor que deseja escrever um conto ou uma crônica não tiver claro em sua mente que precisa ter esse domínio da palavra, deixará escapar algo e o texto ficará disperso. Sem fechamento e consequentemente abrirá margem para que o leitor chegue à conclusões como as relatadas anteriormente. 

Creio que seja necessário dizer que escrever contos e crônicas não é assim tão fácil quanto parece e se você está pensando que eu quero dizer que este gênero faz do autor mais especial do que os outros  se enganou. Para mim, a importância está no cuidar de fazer bem aquilo que se propôs. Neste sentido é que o auto se torna importante ou não. 

E por isso,  os leitores, principalmente os que desejam fazer leituras críticas, precisam conhecer os pormenores que ajudam na construção dos Gêneros Literários.  Não dá pra continuar falando sem conhecimento de causa. Primeiro porque é perceptível, quando um texto é escrito somente por impressões sem conhecimentos prévios e segundo, porque somos influenciadores de leitura. 

É claro que podemos gostar ou não, mas concorda que se soubermos dizer corretamente o porquê de nosso gosto ou desgosto teremos resultados bem melhores? 

Tenho pra mim que este é um tema rico e que nos possibilita várias reflexões. Mas vou ficando por aqui. Espero que vocês tenham gostado, ou melhor, refletido junto comigo. Não esqueçam de deixar as opiniões de vocês aqui nos comentários. Vou adorar saber o que vocês pensam sobre o tema. 

E que tal sugerir um tema para o próximo "dialogando"?
Aguardo vocês hein!

Comentários
0 Comentários

0 Comentários:

Postar um comentário

Trate as pessoas da forma como devem ser. E você as ajudará a se tornarem aquilo que elas são capazes de ser (Goethe)

Obrigada pela visita!
www.pensamentosvalemouro.com.br

 

Curta também

Arquivo do Blog

Blogs parceiros


Instagram @pensamentosvalemouro

Pensamentos Valem Ouro- Todos os Direitos Reservados | Layout por Qeen Design | Programação por Heart Ideas