Minha Casa Poema V

 Episódio V

 
 
 
Mais um poema quentinho que chega para aquecer meu coração e dar sequência a este auto desafio de poemar sobre a esta casa que tando me tem guardado! 

Vamos poemar? 

CASA (da) RESISTÊNCIA

 
 
 
Não! Não saímos todos ilesos 
De uma convivência tão intensa!
Esbarramo-nos nas portas 
e as querências... Ah, as querências!

Mas somos todos resistentes! 
Andamos lutando pela vida
Acreditamos em nossa importância!
Mas a casa do vizinho também é um lar!
 
Então nos protegemos! 
 
Há ainda lá fora o perigo! 
A necessidade de abrir mão,
aos poucos, de um lugar seguro
para que a vida não deixe de existir...
 
Missão árdua,
num mundo de desumanidades! 

Às vezes, só me resta um suspiro! 
O que seria de nós se não fossem
A existência destas 'quatro' paredes?
E as paredes, o que seriam sem nós!?
 
Dualidades! Inseguranças! 
Eu fico com a poesia! 
Que mantém firme esta casa
e me leva para longe da minha loucura!  



E vocês, como tem andado por aí? 
Contem-me tudo nos comentários!

Postar um comentário

3 Comentários

  1. Poema fascinante. Pura delícia de leitura.
    .
    Um dia feliz
    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Que fique em segurança, por aqui fazemos os possíveis por nos protegermo-nos.

    Beijos e abraços.
    Sandra C.
    Bluestrass


    ResponderExcluir
  3. Morando nessa Casa Linda chamada Poesia...A Poesia Salva...!!!

    ResponderExcluir

Trate as pessoas da forma como devem ser. E você as ajudará a se tornarem aquilo que elas são capazes de ser (Goethe)

Obrigada pela visita!
www.pensamentosvalemouro.com.br