"Internus"


Patrice Murciano

E o que hei de fazer
com as metades 
que sou?

Não me tenho no início
não me encontro no meio
e nem mesmo no fim!

Estou no entremeio 
do meio que parte
de onde não sei!

Virei-me num nó 
sem fim, sem fundo 
e com fardo confuso!

Sou nó infinito
do infinito 
de mim! 


Vanessa Vieira

Comentários
2 Comentários

2 Comentários:

  1. A poesia reside em nós. Internamente se faz. Poeticamente nos expande. Infinito nos tornamos. Lindo querida!!

    ResponderExcluir

Trate as pessoas da forma como devem ser. E você as ajudará a se tornarem aquilo que elas são capazes de ser (Goethe)

Obrigada pela visita!
www.pensamentosvalemouro.com.br

 

Curta também

Blogs parceiros


Instagram @pensamentosvalemouro

Pensamentos Valem Ouro- Todos os Direitos Reservados | Layout por Qeen Design | Programação por Heart Ideas