Resenha: Quando o sofrimento bater à sua porta - Pe. Fábio de Melo

Título: Quando o sofrimento bater à sua porta
Autor (a): Pe. Fábio de Melo
Editora: Editora Planeta
Ano: 2016
ISBN: 9788542207064
Páginas: 192



Quando o sofrimento bater à sua porta, é melhor você abrir...
Em todas as culturas, o sofrimento humano figura como um dos assuntos mais recorrentes. Muitos ramos do conhecimento já se ocuparam dele.
O sofrimento é naturalmente interessante. Ele nos instiga a uma aproximação respeitosa, pois parece condensar boa parte do significado da vida. Compreendê-lo nos oferece uma chave de leitura para todas as questões humanas. Afinal ele perpassa toda a problemática da existência. O sofrimento é o lugar onde reconhecemos nossa humanidade em sua crueza mais venturosa.

Fazia um bom tempo que eu não lia um livro do gênero e, apesar disso, sentia falta de algumas palavras amistosas, já que nem sempre conseguimos isso com pessoas próximas. Quando vi o título e a sinopse, imaginei que se tratasse de outra coisa e me surpreendi com a forma que esse livro mexeu comigo.

O padre Fábio de Melo é uma figura. Apesar de pertencermos a religiões diferentes, é uma pessoa a qual admiro bastante, pois em suas palestras e pregações que já vi pela internet, ele transmite uma paz e serenidade imensa. Ele tem o dom das palavras. Preciso dizer, ainda, que 'Quando o sofrimento bater à sua porta' não é um livro sobre religião e não trata em momento algum sobre o assunto. Ele fala basicamente sobre a melhor forma de lidarmos com nossos sofrimentos.
Com vários relatos de pessoas que passaram por batalhas e venceram no final, o livro apresenta diversas razões que fazem com que nos torturemos e soframos. Às vezes de forma compreensível e às vezes sem total sentido, o sofrimento nos ajuda a crescer por dentro e nos torna pessoas melhores através da forma que reagimos diante dele. Por vezes passamos por coisas inevitáveis, como a morte de uma pessoa querida, doença ou mesmo um relacionamento que não está dando certo. O mais comum é o desespero que pode se manifestar de diversas formas. É preciso saber como administrar os  sentimentos para que o sofrimento não seja o comandante de tudo.

O autor nos coloca ante a uma série de meios que podem nos ajudar em momentos tristes e que não sabemos como agir. Ele cita diversos filósofos, poetas e artistas que vieram modificando a história da humanidade. Por meio de citações e poemas escritos por ele e por outros, você consegue ter uma visão diferente dos problemas, sobre quando o sofrimento realmente vale a pena ser sofrido e quando você pode usar uma fatalidade para ajudar outras pessoas.
"A vida humana é cheia de absurdos, mas também cheia de sentidos. Absurdos e sentidos andam lado a lado porque são realidades complementares. O absurdo é o impulso que nos faz querer o sentido." 
O capítulo 16, "Deus e os absurdos o mundo" é bastante profundo em relação às responsabilidades que atribuímos a Deus, quando na verdade as coisas dão certo ou errado devido às nossas escolhas. De forma prática e objetiva o Pe. fala sobre a maneira a qual jogamos nEle a culpa de o mundo estar um caos. Isso não faz nada além de criar mais pessoas que não creem em Deus e que o veem como um ser mau e vingativo. Mais uma vez repito: não se trata de religião, se trata de como lidamos com nossos erros e como sofremos por achar que Ele não está conosco ou simplesmente permite que eu sofra.
"Não posso mudar o que aconteceu, então decido permitir que isso me modifique. Quem sabe assim esteja preparado para enfrentar a pergunta que a vida costuma nos fazer: E agora?"
É um livro que eu recomendaria muito para pessoas que, assim como eu, se pegam em confusões mentais e em determinados momentos não conseguem nem raciocinar direito, porque imaginam que o problema não tem solução. É mais um livro de autoajuda, é uma reflexão sobre a vida e um manual sobre ser humano. 

Comentários
17 Comentários

17 Comentários:

  1. Eu gostaria muito de ler esse livro, especialmente para poder compreender mais as suas mensagens. Também me vejo bastante em momentos com confusões mentais a respeito de alguns problemas, e acho que a leitura certa pode nos ajudar bastante. Muito obrigada por essa indicação, com certeza irei procurar para adquirir.
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. É sempre bom ter um livro assim ao lado da cabeceira da cama.
    Já passei por momentos assim. Tanta pressão que realmente não estava mais conseguindo raciocinar direito.
    Deve ser uma leitura ótima, mesmo.

    Beijinhos...
    http://estantedalullys.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Acho o Fabio de Mello aquele tipo de personalidade que não tem quem não admire, até quem não compartilha da fé dele, o que é o meu caso, mas ainda assim, fica difícil não simpatizar com a forma sensata que ele se posiciona diante das coisas. Não conhecia este livro dele e na verdade, não me despertou muita curiosidade, mas anotei a dica para ler em um momento mais oportuno.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá Milca,
    Também não sou da mesma religião do Padre Fábio de Melo, mas é impossível não se sentir em paz e o coração aquecido ao ouvi-lo falar sobre Deus.
    Não conhecia esse livro, mas achei a premissa bem interessante. Apesar de não ter o costume de ler livros escritos por padres (li apenas os do Padre Marcelo) fiquei bem curiosa em relação a esse livro, pois ele parece fazer a mente do leitor ficar em uma solução plausível.
    Com certeza vou anotar essa dica e deixá-la para quando tiver uma oportunidade de ler.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  5. Oi Flor
    Acabei de ler esse livro essa semana e me identifiquei muito com a sua resenha.
    Realmente Pe. Fábio escreveu um livro lindo e que transmite muitas mensagens importantes para diversos momentos da nossa vida. Principalmente quando estamos passando por momentos dificeis.
    Adorei sua resenha.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Realmente,o Padre Fábio de Melo nos passa uma paz tão grande que não tem como não gostar dele. Fiquei muito feliz de saber que o livro não se trata de religião, o que me chamou bastante a atenção, porque quando é deste tema eu nem me aventuro lendo. Deve ser ótimo os conselhos que ele passa e os exemplos que ele dá, daria este tipo de livro para alguém da minha família, acho que seria um presente muito bonito.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Olá, não curto muito esse tipo de leitura mas confesso que parece ser uma com momentos de reflexão, sem dúvidas o padre é muito sábio e mesmo não gostando de livros assim, esse me senti curiosa para ler e saber mais. Sua opinião também me deixou bem curiosa.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Milca! Olha, eu sou agnóstica, já fui ateia e juro que a minha primeira impressão foi que esse livro fosse querer impôr uma religião ou algo assim. Apesar de falar de deus (e aí excluí outras religiões que não são monoteístas) acho que seria, sim, um livro que pararia para dar uma olhada por ter uma ideia que eu acredito muito: a gente se acostuma a sofrer e quando nos acostumamos é difícil parar e olhar para as coisas com uma visão positiva. É difícil ser feliz. É como se o nosso cérebro se acostumasse com a sensação negativa, de estar mal, e tudo e qualquer outra emoção (principalmente a felicidade) ele começasse a refutar.

    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  9. Eu acho o padre Fábio um ser totalmente intelectual e sábio, diferente de outros da mesma religião. O que ele fala é algo bem verdadeiro, porque as pessoas não querem a dor mesmo sabendo que ela fortalece. Eu não gostaria de ler este livro pelo fato de ser meio que de auto ajuda mas acho que muitas pessoas precisam fazê-lo para parar de achar que tudo são somente flores.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
  10. Oie!
    Deve ser um livro lindo! Conhecer mais um pouco do que nos faz sofrer e saber lidar com eles, é algo que precisamos diariamente. Eu não conheço o trabalho do padre, pois nunca parei para acompanhar, mas sempre vejo comentários positivos sobre ele. Preciso saber mais.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  11. Oi querida, tudo bem?
    Confesso que esse tipo de livro costuma não me chamar muito atenção, mas assim como você sempre sinto muita paz quando escuto as palavras do PE. Fábio de Melo. Há momentos em nossas vidas que simplesmente precisamos de palavras de conforto que realmente, muitas vezes os amigos não podem ajudar.
    Vou guardar essa indicação com carinho, para futuramente quem sabe lê-lo ou indicar à amigos.
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Não sou dada muito a esse tipo de leitura. Eu tenho alguns livros desses, e os li, Mas são momentos bem raros da vida. Acho a proposta muito interessante, pois muitas pessoas se beneficiam com essa leitura.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  13. Oi, Tudo bem? Eu não gosto de livros de auto ajuda, sei lá acho que o que funciona para um não funciona para o outro. E um livro escrito por um padre ainda...realmente não é um livro que eu leria.
    Fica para a próxima dica.
    Bj

    ResponderExcluir
  14. Olha, o padre é realmente uma figura, vi um vídeo dele do Pequeno Príncipe que me fez virar fã, mesmo que eu ame o livro! rs... Também não tenho a mesma religião que ele, mas é uma pessoa que respeito e acho que curtiria a leitura, achei bem legal ter até poemas escritos por ele no meio. E não acho que entraria em conflito com o que eu acredito em nenhum momento, isso das pessoas culparem Deus por tudo e fugirem da responsabilidade dos acontecimentos gerados por suas escolhas é algo que costuma me irritar bastante.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  15. Olá...
    Não sou fã de livros assim e serei sincera ao dizer que esse livro não me chamou nem um pingo de atenção... não sei se foi a capa, o enredo, a sinopse ou o conjunto geral kk mesmo acho que bom que você gostou, quando o livro acrescenta alguma coisa isso sempre é bom...
    Beijocas....
    https://westfalllivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Olá, eu não fazia ideia que o padre Fábio de Melo tinha um livro, acredita?! fiquei bem surpresa e curiosa, eu gosto do gênero da obra e me animei bastante com isso. Gostei de ver que você gostou do livro e que recomenda, apesar da religião, eu com certeza vou tentar ler o quanto antes!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  17. De fato vejo muito das frases do Padre Fabio de Melo por ai, que são muitas vezes animadoras e aconselháveis, me interessei pelo livro, gostaria de conhecer o que mais ele pode proporcionar para nós, também não tenho a mesma religião que ele, mas quem disse que amor e cristianismo verdadeiro tem religião?

    Beijos

    Viviana

    ResponderExcluir

Trate as pessoas da forma como devem ser. E você as ajudará a se tornarem aquilo que elas são capazes de ser (Goethe)

Obrigada pela visita!
www.pensamentosvalemouro.com.br

 

Curta também

Arquivo do Blog

Blogs parceiros


Instagram @pensamentosvalemouro

Pensamentos Valem Ouro- Todos os Direitos Reservados | Layout por Qeen Design | Programação por Heart Ideas