Resenha: Eu e o Silêncio do meu pai - Caio Riter


Título: Eu e o silêncio do meu pai
Autoria: Caio Riter
Ilustrações: Casa Rex
Ano: 2011
Páginas: 100
Idioma: Português
Editora: Biruta
ISBN: 9788578470820
Skoob
 
Sinopse: Transformar-se em gente não é tarefa fácil. O Menino muito sofreu, muito chorou. Olhava o Pai e não entendia por que seu pai não era como os outros tantos pais: homens de palavras, homens de carinhos, homens de festa. Não. Seu Pai era silencioso, triste. Seu olhar era distante,seu passo era trôpego, seu carinho era vago. Assim, o Menino teria que aprender a amar esse Pai. Teria que aprender a conversar com esse Pai. 

 
Uma vida em cem páginas? Foi a primeira pergunta que me fiz quando comecei a ler esta obra de Caio Riter. Mas ao longo da leitura minha ideia de que muito se pode dizer em poucas palavras foram só se confirmando. 

Eu e o Silêncio do meu Pai nos traz a história do Menino que ao longo de sua vida conviveu com  o silêncio do seu Pai e, para além disso, nos mostra o que este silêncio trouxe para sua vida enquanto criança, adolescente, jovem e adulto. 
 

Temas como alcoolismo, violência e automutilação são temas abordados durante a história fazendo com que sejamos levados à uma intensidade de reflexões, mas ao mesmo tempo de maneira muito suave somos mergulhados nesta vivência de forma suave por meio de duas vozes, a do narrador e a do próprio menino. Não temos muito detalhes, mas temos o suficiente para entender as angústias  que rodeiam a família em questão. 
 
O menino que nasceu na véspera de natal vive inquieto com o profundo silêncio do pai e anseia a todo tempo que algo aconteça para que ele mude e assim ele passe a ser um menino como os outros da rua. Mas a vida vai passando e o menino esperando...
 
"A tevê ligada, a sala mergulhada no silêncio de luzes e de vozes de gente-gente (só chegavam as dos de dentro da tevê), nós dois juntos e tão distantes. Os olhos dele nas imagens de algum programa de humor qualquer; os meus, no seu rosto vincado de rugas. éramos dois emudecidos. Um talvez, esperando que o outro proferisse palavra que fosse ponte."

Este menino que aprendeu a gostar de ler, passa também a fantasiar histórias e fantasia uma vida melhor para si e para sua futura família. Embora ainda não saiba a marca do silêncio de seu pai ficará por muito tempo em sua vida. 

Estamos falando de um livro bem curto, mas em minha opinião uma traz algo muito interessante de se refletir. principalmente porque às vezes a gente acha que problema de família só acontece em nossas casas. Ou ainda, que este ou aquele problema só acontece na casa do outro. A gama de reflexão a que somos mergulhados eu chamo de uma teia sem fim! 

Me encantei ainda mais quando fui observando as ilustrações. Pense em algo nada convencional, mas algo que atrai os olhos e que traz curiosidade! Pois bem, é bem esse nosso cenário. E por falar em cenário tenho que falar que só fui perceber que a capa tinha a ilustração de um sapato quando o livro chegou em minhas mãos. Eu via sempre uma pessoa ajoelhada, me surpreendo com a descoberta de um  sapato. e de todo o restante! 
 

Sem dúvida é uma leitura que recomendo. Não leva muito tempo para ler, mas para refletir sobre já não tenho tanta certeza. Mas creio que vale muito conhecer! 

__
Tive a oportunidade de ler este livro por meio da participação do Book Tour coordenado pela blogueira e amiga Monika Andreotti. O livro foi cedido para a roda de leitura pela Editora Biruta. Adorei a experiência! 

Beijos!!


0 Comentários:

Postar um comentário

Trate as pessoas da forma como devem ser. E você as ajudará a se tornarem aquilo que elas são capazes de ser (Goethe)

Obrigada pela visita!
www.pensamentosvalemouro.com.br

 

Curta também

Blogs parceiros


Instagram @pensamentosvalemouro

Pensamentos Valem Ouro- Todos os Direitos Reservados | Layout por Qeen Design | Programação por Heart Ideas