Resenha: A vida peculiar de um carteiro solitário- Denis Thériault

Olá pessoas! Vamos à primeira resenha da "Minha Maratona Literária" Tudo bem, eu sei que a postagem estava combinada para sair ontem (06/08), mas por motivos pessoais não consegui postar. Mas, em contrapartida, minha consciência está tranquila porque consegui ler o livro dentro do prazo, então considero um ponto ganho no desafio.  Então eis a resenha do primeiro Livro. E na próxima semana prometo a resenha no sábado mesmo!

Vamos lá!?
 

Título: A vida peculiar de um carteiro solitário
Autoria: Denis Thériault
Tradução: Daniela P. B. Dias
Editora: Casa da Palavra
Páginas: 128
Ano: 2015
ISBN: 9788577345557
Skoob
Sinopse: Cartas, poesia e um amor inesquecível. Bilodo vive a tranquila vida de um carteiro sem muitos amigos nem grandes emoções. Completa diariamente seu percurso de entrega e retorna sempre à solidão de seu pequeno apartamento em Montreal. Mas ele encontrou uma excêntrica maneira de fugir dessa rotina: aprendeu a abrir as correspondências alheias sem deixar rastros e passou a ler as cartas pessoais com as quais se depara. E foi assim que ele descobriu o primeiro grande amor de sua vida: a jovem professora Ségolène, que mantém uma misteriosa correspondência com o poeta Gaston.


O livro "A vida peculiar de um carteiro" nos apresenta a história de Bilodo. Um carteiro que encontra grandeza na simplicidade de sua vida. Um homem que cumpre diariamente suas tarefas e que mesmo sem notar mascara sua própria solidão.

A vida de Bilodo é cheia de peculiaridades, mas há uma que preenche sua vida e acaba se tornando o centro de sua existência. Ele é um carteiro curioso e gostava de bisbilhotar correspondências alheias. A maioria de suas noites ele passava interceptando cartas e entrava na intimidade das pessoas apenas por curiosidade.

Mas algumas correspondências em especial chamavam bastante a atenção de nosso personagem. Bilodo um admirador profundo da caligrafia se encanta com a escrita de Ségolène e por isso, começa a ler as misteriosas correspondências da professora com  o poeta Gaston.

"Tendo lido em algum lugar que a caligrafia era um reflexo da alma da pessoa que escreve, Bilodo concluiu que Ségolène só podia ser uma de uma pureza incomparável. Se os anjos pudessem escrever certamente fariam daquele jeito." (p.20)

Aos poucos vai se apaixonando pela moça e guarda cópias das correspondências dela com o poeta, começa a procurar informações sobre o lugar onde ela residia e mergulhava em sonhos e mais sonhos com a moça que conhecia apenas pela caligrafia, pela escrita e por uma foto que por sorte fora enviada em uma das correspondências.

"Como é que a pessoa se torna poeta, pensou consigo mesmo o carteio.
Será uma habilidade possível de aprender?" (p.45)

Ocorre que por consequências da vida estas correspondências não poderão mais ser interceptadas e o carteiro privado desta atividade que trazia sentido à sua vida começa a ver o mundo de outra cor. Sua única chance de continuar lendo as correspondências da professora que agora era seu amor incondicional era aprender a escrever Haicais, conteúdo das cartas trocadas entre a professora e o poeta. Ele mergulha com afinco nesta tarefa e diante de nós nasce uma história intrigante de amor, vida, poesia e mistério!

Minha gente!

Quando peguei este livro pela primeira vez não tinha ideia do que ele me reservava, mas sabia que ele seria de alguma forma especial! Logo no inicio da leitura fiquei com o pé atrás achei que fosse de alguma forma uma imitação de "O carteiro e o poeta" mas não demorou muito para que eu mudasse completamente minha opinião.


Estamos diante de um romance único. A cada página virada uma nova emoção aflora. os fatos iam acontecendo e meu pensamento caminhava para  óbvio, mas o rumo que a história toma ia sempre ao contrário das minhas esperanças me fazendo vibrar e torcer para que as páginas se multiplicassem e eu pudesse continuar dentro da história por mais tempo.

Confesso que algumas vezes me assustei com Bilido. teve momentos em que me cansei dele, mas sem dúvida este foi um personagem muito bem construído. Valeu a pena conhecê-lo. 

O final, de longe eu imaginaria algo parecido com a escolha do autor, mas ele foi muito feliz e ainda consegue multiplicar as páginas porque nos apresenta um final bem feito e aberto para outras considerações. Não se espantem porque só lendo mesmo para entender.

Se eu fosse definir este livro eu diria que além de um romance ele é um livro recheado de cultura. Pois, além do romance ele nos apresenta uma parte interessante sobre a construção e escrita dos Haicais sobre a própria cultua Japonesa  e tudo de uma forma leve. Vamos aprendendo à medida que nosso carteiro vai aprendendo também!


A diagramação do livro está sensacional. A propósito foi por ela que me encantei de início. E quando fui passeando pelas páginas minhas impressões apenas se confirmaram. As folhas são amareladas, as letras razoáveis e ao longo das páginas temos algumas imagens relacionadas à correspondências, muito bem aplicadas e que deixam a obra ainda mais interessante! Não encontrei nenhum erro de revisão. Uma obra linda de capa a capa.

Resumindo, foi com certeza uma das melhores leituras de 2016. E o  que tenho a dizer por fim!? Simples, Vou levar esta história para a vida. 



Quer saber um pouco mais sobre a "Minha Maratona Literária"!? Clique na imagem abaixo! ;)

http://www.pensamentosvalemouro.com.br/2016/08/minha-maratona-literaria-1.html



1 Comentários:

  1. Parabéns pela resenha, Vanessa! Você aguçou minha curiosidade!!! O livro já entrou pra minha lista de leituras que pretendo fazer.

    ResponderExcluir

Trate as pessoas da forma como devem ser. E você as ajudará a se tornarem aquilo que elas são capazes de ser (Goethe)

Obrigada pela visita!
www.pensamentosvalemouro.com.br

 

Curta também

Blogs parceiros


Instagram @pensamentosvalemouro

Pensamentos Valem Ouro- Todos os Direitos Reservados | Layout por Qeen Design | Programação por Heart Ideas